Fluminense fica no empate e se complica na Taça Guanabara

O Fluminense tropeçou pela segunda vez seguida e complicou sua situação na Taça Guanabara. Desta vez, a equipe tricolor não saiu de um empate com o Nova Iguaçu, por 1 a 1, neste sábado, em Édson Passos. Com isso, não depende apenas de si para se classificar para a fase decisiva do primeiro turno do Campeonato Carioca - passam dois times de cada chave (A e B).Chamado de "burro" pelos torcedores, o técnico Paulo César Gusmão já está ameaçado de perder o cargo. Na sexta-feira, o coordenador de futebol do Fluminense, Branco, disse que "futebol é resultado" ao falar sobre uma possível demissão do treinador caso o clube fosse mal na Taça Guanabara.Os tricolores podem reclamar da atuação medíocre do time, da falta de sorte - foram três bolas na trave no segundo tempo, a última aos 48 minutos - e do pênalti ignorado erradamente pelo árbitro Djalma Beltrami. Mas devem reconhecer que o Fluminense enfrentou um goleiro em dia inspirado. Diogo passou segurança e correspondeu quando exigido. Foi disparado o melhor em campo, garantindo o primeiro ponto do Nova Iguaçu na competição. O Fluminense soma apenas quatro, em três rodadas.O time tricolor levou um susto logo no início da partida. O juiz corretamente marcou pênalti a favor do Nova Iguaçu. A bola, na mesma jogada, bateu duas vezes na mão do zagueiro Luiz Alberto na área do Fluminense. O meia Éberson, então, fez 1 a 0.A resposta não tardou: o meia Carlos Alberto empatou também em cobrança de pênalti. Comemorou o gol como se estivesse numa final de competição. Exagerou também na vontade. Fez faltas duras e reclamou muito da arbitragem. Estava nervoso. Como punição, levou cartão amarelo. Se fosse mais rigoroso, o árbitro Djalma Beltrami poderia ter expulsado o principal nome do Fluminense. "A gente precisa acertar alguns detalhes, mas, com certeza, o gol vai sair no segundo tempo", disse o meia, no intervalo da partida.A previsão não se confirmou. Irritado, Carlos Alberto foi pedir satisfação ao trio de arbitragem no fim da partida, discutiu e deixou o gramado sem dar entrevista. O polêmico jogador é o mesmo dos tempos de Corinthians. Enfim, a noite não era mesmo do Fluminense.Ficha técnicaNova Iguaçu 1 x 1 FluminenseNova Iguaçu - Diogo; Schneider, Juan, Vagner Eugênio e Felipinho; Léo, Mário César, Éberson e Márcio Careca (Alex Faria); Deni (Evandro) e Marinélson (André Melo). Técnico: Mário Coelho.Fluminense - Ricardo Berna; Carlinhos, Thiago Silva, Luiz Alberto e Júnior César; Arouca, Cícero, Thiago Neves (André Moritz) e Carlos Alberto; Alex Dias (Adriano Magrão) e Soares (Lenny). Técnico: Paulo César Gusmão.Gols - Éberson (pênalti), aos 11, e Carlos Alberto (pênalti), aos 18 minutos do primeiro tempo. Cartões amarelos - Schneider e Juan (Nova Iguaçu); Carlinhos e Carlos Alberto (Fluminense). Árbitro - Djalma Beltrami Teixeira. Renda e público - não divulgados. Local - Estádio Édson Passos, no Rio de Janeiro (RJ).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.