Fluminense ganha de virada no Paraguai e assume liderança

Atacante Washington brilha e marca os dois gols do triunfo sobre o Libertad por 2 a 1 na Libertadores

Agência Estado,

19 de março de 2008 | 21h39

Com boa atuação, o Fluminense conquistou ótima vitória sobre o Libertad, em Assunção, no Paraguai, e lidera o grupo 8 da Libertadores, com sete pontos em três partidas. Washington fez os dois gols do triunfo por 2 a 1. A LDU, do Equador, conta os mesmos sete pontos, mas tem saldo de gols inferior. O Libertad está virtualmente eliminado, com zero ponto, enquanto os argentinos do Arsenal estão em situação difícil, com três. Veja também: Classificação Calendário e resultados da Libertadores De início, o Fluminense mostrou que não foi ao Paraguai para jogar na defesa. Pressionando, o time tricolor surpreendia os donos da casa. Aos poucos, porém, o Libertad foi equilibrando as ações e passou a levar mais perigo ao gol de Fernando Henrique.Libertad1González; Balbuena     (Marín), Benítez, Sarabia e Cardoso; Aquino, Pouso, Robles     e Martínez; Samudio (Gamarra) e Olivera (Cuevas)Técnico: Ruben IsraelFluminense2Fernando Henrique; Gabriel    , Thiago Silva, Luiz Alberto e Junior Cesar (Roger); Ygor, Arouca (Maurício), Conca     e Thiago Neves (Tartá); Cícero e WashingtonTécnico: Renato GaúchoGols: Samudio, aos 30, e Washington, aos 41 minutos do primeiro tempo; Washington, aos cinco minutos do segundo tempoÁrbitro: Hector Baldassi (ARG)Estádio: Defensores del Chaco, em Assunção (PAR)O jogo era aberto, com os paraguaios dando espaço ao toque de bola brasileiro. O Fluminense, por seu lado, falhava muito na defesa, que marcava em linha. Por três vezes, Samudio deixou companheiros em boas condições de marcar. Na melhor delas, aos 12 minutos, o atacante tocou por cima da zaga para Martínez, que perdeu grande chance ao chutar em cima de Fernando Henrique. O troco veio pouco depois, com chutes de média distância de Thiago Neves e Conca. O goleiro González fez boas defesas. Aos 30 minutos, Samudio, o melhor do Libertad, testou com estilo para abrir o marcador, aproveitando a confusão entre Thiago Silva e Luiz Alberto. O gol bagunçou brevemente o Fluminense, que não conseguia reter a posse de bola. Mas aos 41, uma bela triangulação foi feita entre Conca e Gabriel, que cruzou com precisão para Washington empatar, livre na pequena área. E a virada não custou a demorar. Logo aos cinco minutos da etapa final, o mesmo Washington aproveitou falha amadora da zaga adversária em cobrança de escanteio e fez o segundo mais na vontade do que na técnica. Com a vantagem, o jogo ficou todo para o Fluminense, que com muito mais categoria do que o oponente passou a levar perigo constante nos contra-ataques. O time carioca, então, recuou um tanto perigosamente, mas o Libertad não tinha a competência necessária para alcançar o empate, apesar de algumas boas chances em falhas da defesa tricolor.

Tudo o que sabemos sobre:
FluminenseCopa Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.