Fluminense goleia o Botafogo por 4 a 0

O Fluminense encerrou um jejum de dois anos sem vencer um clássico no Campeonato Carioca com uma goleada sobre o Botafogo, no Maracanã. Numa atuação convincente, o Tricolor derrotou o Alvinegro por 4 a 0, pela Taça Rio, com todos os gols marcados em cima do zagueiro Scheidt, criticado durante a semana pelos tricolores por ter declarado que a pena de 180 dias de suspensão para o meia Felipe havia sido pequena.Com o resultado, o Fluminense retomou a liderança do Grupo B, enquanto o Botafogo caiu para a terceira colocação no Grupo A.Assim como nos demais jogos da rodada, os jogadores de Fluminense e Botafogo entraram em campo homenageando o engenheiro João José de Vasconcellos Jr., seqüestrado no Iraque no dia 19 de janeiro. Eles vestiram uma camisa com a foto do brasileiro e a palavra liberdade escrita em português e em árabe. E faixas clamavam pela libertação do engenheiro. "Esperamos que isso possa tocar o coração dos seqüestradores", declarou o atacante Alex Alves.Sem o meia Felipe, suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa de agressão ao jogador Marcus Mendes do Campinense, o Fluminense entrou em campo exercendo uma forte marcação e procurando não dar espaços aos armadores do Botafogo. Esta atitude tricolor provocou um enorme buraco entre o ataque e o meio-de-campo alvinegro. Como conseqüência, os jogadores do Botafogo davam muitos chutões o que facilitava o trabalho da defesa do Fluminense.Não fosse a boa atuação do goleiro Jéfferson, o Tricolor teria deixado o primeiro tempo com uma boa vantagem no placar. Leandro teve uma boa oportunidade e Juninho, em duas finalizações seguidas, obrigou Jéfferson a praticar boas defesas. A velocidade do ataque do Fluminense deixava a zaga do Alvinegro completamente confusa. E aos 42 minutos essa rapidez rendeu frutos. Rodrigo Tiuí cruzou para Fabiano Eller, atrás de Scheidt, marcar de peixinho.No segundo tempo, o Botafogo voltou tentando pressionar o adversário, mas não conseguiu transformar um aparente domínio em oportunidades de gol. O Fluminense passou a atuar nos contra-ataques e, aos poucos, foi construindo a goleada. Aos 13 minutos, o lateral-direito Gabriel driblou Scheidt e finalizou no canto de Jéfferson.Sempre explorando os contra-ataques, o Fluminense voltou a marcar aos 23 minutos. O meia Juninho, substituto de Felipe, chutou da entrada da área, a bola desviou em Scheidt e enganou o goleiro Jéfferson. Logo depois, aos 27, Scheidt falhou e Alex aproveitou para ampliar o placar.E a goleada só não foi maior porque Juninho perdeu um pênalti, erradamente marcado pelo árbitro Djalma Beltrami. Nos minutos finais, Alex Alves desperdiçou duas chances para fazer o gol de honra alvinegro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.