Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Fluminense humilha o Juventude: 7 a 1

Com uma atuação irrepreensível, o Fluminense aplicou nesta quarta-feira à noite uma goleada histórica ? a maior deste Campeonato Brasileiro - no Juventude, por 7 a 1, no Estádio da Cidadania, em Volta Redonda. Este foi o primeiro triunfo da equipe carioca após a saída do atacante Romário, que ainda tem como objetivo, ao menos, conquistar uma vaga na Copa Sul-Americana ? classificam-se do quinto ao nono colocado. O Fluminense alcançou 56 pontos na tabela de classificação do Nacional, enquando o Juventude permanece com 62, se distanciando na briga por vaga na Taça Libertadores da América de 2005. Autor de dois gols, Roger foi o melhor em campo.O início de jogo não poderia ter sido mais favorável ao Fluminense. Logo aos 36 segundos, o meia Roger cruzou, o atacante Rodrigo Tiuí finalizou, a bola ainda resvalou no zagueiro Naldo antes de entrar: 1 a 0. A vantagem no placar motivou ainda mais o time carioca, que continuou atacando. Após cobrança de falta de Roger, o atacante Alessandro acertou o travessão numa cabeçada. O goleiro Eduardo nada pôde fazer, apenas assistiu ao lance. A resposta do Juventude, porém, não tardou. Em um rápido contra-ataque, aos 10 minutos, o meia Lopes aplicou um belo drible no lateral-direito Leonardo Moura e chutou colocado, da entrada da área, no ângulo direito do goleiro Fernando Henrique: 1 a 1. Um golaço.Na saída de bola, Alessandro arriscou um chute do grande círculo do meio-de-campo e quase marcou um gol de placa. A bola por pouco não acertou o travessão, mas assustou Eduardo, que pulou meio atabalhoado para defender. Dos pés de Roger saíram as melhores jogadas e também o segundo gol do Fluminense. Ele recebeu passe de Alessandro, aplicou drible desconcertante em Naldo, na entrada da área, e chutou rasteiro no canto direito de Eduardo: 2 a 1. Engana-se quem pensa que o time carioca se acomodou com a vantagem no marcador. Após bela jogada de Leonardo Moura, Alessandro não encontrou dificuldades de subir e cabecear, apesar da marcação de Naldo, com eficiência: 3 a 1. Ainda no primeiro tempo, Odvan, do Fluminense, e Vanderson, do Juventude, foram expulsos corretamente. O time tricolor parece ter assimilado as instruções do técnico Alexandre Gama, que pediu no intervalo para a equipe ?não relaxar?. Logo aos oito minutos, Rodrigo Tiuí foi derrubado por Naldo dentro da área. O árbitro Wallace Nascimento Valente assinalou pênalti. Alessandro cobrou e marcou: 4 a 1. O Juventude tentou atacar, mas faltou criar mais jogadas. A melhor oportunidade ocorreu aos 27 minutos, quando Clodoaldo foi derrubado na pequena área. Pênalti. Lopes cobrou para fora. O abatimento tomou conta da equipe gaúcha, que ainda teve Lauro expulso. Com espaço para tocar facilmente a bola, Rodrigo Tiuí recebeu passe de Roger e ampliou: 5 a 1. Aos 38 minutos, o próprio Rodrigo Tiuí passou por dois adversários e chutou forte no canto direito de Eduardo: 6 a 1. Quase no fim do jogo, Roger carregou a bola livre de marcação e finalizou no ângulo esquerdo, dando fim ao sofrimento do Juventude: 7 a 1.

Agencia Estado,

27 de outubro de 2004 | 22h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.