Fluminense joga tenso por Felipe e Tuta

O clima de aparente tranqüilidade no Fluminense depois de eliminar o Campinense, na Copa do Brasil, terminou nesta sexta-feira por duas razões. Autor de seis gols em sete partidas, o artilheiro Tuta se machucou quase no fim do treino e o meia Felipe, na iminência de ser suspenso pela justiça esportiva, pode fazer neste sábado sua última partida com a camisa tricolor contra a Portuguesa, às 15h15, no Estádio Luso-Brasileira, na Ilha do Governador, pela Taça Rio.Contratado para ser a referência do Fluminense em 2005, Felipe será julgado na terça-feira pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), por agressão ao volante Marcos Mendes, do Campinense. Na ocasião, o jogador tricolor desferiu uma cotovelada e, em seguida, um soco no rosto do adversário. Flagrado por uma câmera de televisão, o meia pode ser suspenso por até 540 dias.O caso, embora não seja comentado abertamente nas Laranjeiras, preocupa a diretoria do Fluminense, que já cogitou, em caso de punição, rescindir o contrato do craque. Dirigentes do Campinense prometem processar Felipe criminalmente. A defesa do Tricolor no tribunal vai alegar no julgamento que o atleta sofreu cerca de 15 faltas na partida e que apenas deu uma resposta às provocações.Esforçando-se para que o assunto não interfira no rendimento da equipe, o técnico Abel Braga pediu aos jogadores que esquecessem o julgamento de Felipe e se concentrassem apenas na partida. Mas seu semblante ao fim do treino nas Laranjeiras era de preocupação. Ele ficou chateado com a contusão de Tuta, que sentiu dores na coxa direita e foi vetado pelos médicos do clube. "A ausência do Tuta é muito ruim. É desagradável", desabafou Abel Braga, que ainda não escolheu o substituto do atacante. É provável a entrada de Mauro. Arouca cede lugar a Juninho, o que torna a formação de meio-de-campo mais ofensiva para manter o Fluminense na liderança do grupo B.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.