Fluminense mantém hegemonia e vence o Figueirense

Tricolor carioca faz 2 a 0 no Sul do País e volta a se aproximar da zona de classificação à Libertadores

Raquel Carvalho, Especial para o Estadão

31 de outubro de 2007 | 22h58

Em jogo que reprisou a final da Copa do Brasil deste ano, o Fluminense venceu o Figueirense por 2 a 0 no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, na noite desta quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro. Com a vitória, o time carioca chegou aos 52 pontos e se aproximou da zona de classificação para a Copa Libertadores, enquanto o time catarinense permanece com 45 e ainda não se livrou matematicamente do rebaixamento.Veja também: Classificação Calendário / Resultados Os primeiros cinco minutos da partida prometiam um jogo eletrizante. Aos 4 minutos a zaga do time catarinense bobeou e a bola sobrou dentro da área para Júnior César que chutou à queima-roupa, provocando um lance duvidoso. A bola bateu no travessão e quicou atrás da linha do gol, como provou o replay da televisão, mas a arbitragem deu seqüência no lance.  FIGUEIRENSE0Wilson; Chicão, Asprilla e Chicão; Ruy    , Diogo, Cleiton Xavier    , Fernandes (Alexandre) e André Santos    ; Jean Carlos (Frontini) e Ramon (Otacílio Neto).Técnico: Alexandre Gallo FLUMINENSE2Fernando Henrique    ; Luiz Alberto, Gabriel, Thiago Silva e Júnior César; Maurício, Roger, Arouca e Fabinho     (Tarta); Thiago Neves (Léo) e Adriano Magrão (Soares).Técnico: Renato GaúchoGols: Tarta, aos 41, e Léo, aos 47 minutos do segundo tempo.Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS)Renda: 40.420,00Público: 7.914Estádio: Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)Logo em seguida foi a vez do Figueirense assustar. Ruy recebeu na intermediária adversária e chutou de longe, no ângulo, obrigando Fernando Henrique a fazer a primeira de uma série de defesas extraordinárias no primeiro tempo, que garantiriam a vitória de seu time. Aos 32, ele salvou o Fluminense novamente em dois lances seguidos, onde André Santos e Jean Carlos finalizaram dentro da grande área, na cara do gol. Aos 42, Fernando Henrique defendeu outro chute à queima-roupa, agora do zagueiro alvinegro Chicão. No segundo tempo foi a vez do goleiro do time catarinense mostrar porque também é destaque de seu time no Brasileirão. Com um jogo truncado no meio e com pouca criação, o Fluminense chegou por três vezes no contra-ataque, obrigando Wilson a trabalhar. Aos 41 do segundo tempo, quando a torcida já começava a deixar o estádio, o Fluminense encaixou um contra-ataque e Tarta, que havia entrado no lugar de Fabinho, tocou na saída de Wilson e abriu o placar, para a festa dos poucos tricolores presentes no Scarpelli. Aos 47, o atacante Léo ainda teve tempo para fazer o segundo, decretando números finais à partida. O próximo jogo do Fluminense é no sábado contra o Náutico, no Rio de Janeiro. Já o Figueirense viaja a porto Alegre para enfrentar o Grêmio, também no sábado, no Estádio Olímpico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.