Fluminense marca nos acréscimos e elimina São Paulo

Washington faz dois na vitória do tricolor carioca por 3 a 1 pelas quartas da Copa Libertadores

André Rigue, estadao.com.br

21 de maio de 2008 | 23h53

Em jogo histórico, o Fluminense derrotou na noite desta quarta-feira o São Paulo por 3 a 1, com gol nos acréscimos do segundo tempo. Com o resultado, o tricolor carioca garantiu a classificação às semifinais da Copa Libertadores da América.   Veja também:  Bate-Pronto: Acabou o encanto do São Paulo?  Resultados e calendário  Washington comemora o fim do jejum na hora certa  Muricy Ramalho: 'Não tenho explicação'   O adversário do Fluminense ainda não está definido. Inicialmente, o tricolor carioca pegará o Boca Juniors. No entanto, o adversário pode mudar se Santos ou San Lorenzo conseguirem a classificação nesta quinta - o regulamento não permite uma final com times do mesmo país.   Esta é a melhor campanha da história do Fluminense, que nunca havia chegado às semifinais da competição. Já o São Paulo, mais uma vez, cai diante de um rival brasileiro - no ano passado, o clube do Morumbi havia sido eliminado pelo Grêmio.   No jogo desta quarta, o técnico Renato Gaúcho deixou Dodô no banco e escalou o argentino Conca desde o início. O jogador fez um bom papel no primeiro tempo e criou as principais jogadas do Fluminense. O São Paulo sentiu muito a falta de Jorge Wagner, que começou no banco.   Logo aos 8 minutos, o Fluminense criou a primeira grande chance para abrir o placar. Com liberdade, Conca fez ótimo passe para Cícero, que dominou e chutou em direção ao gol de Rogério Ceni. O goleiro são-paulino fez grande defesa.   A pressão do Fluminense foi tão forte que o São Paulo não resistiu. Aos 11 minutos, Júnior Cesar cruzou na área. Cícero desviou de cabeça e Washington deu um toque sutil para o fundo das redes. O atacante voltou a marcar depois de oito jogos.   Se Conca brilhava e comandava o Fluminense, o mesmo não ocorria com Adriano. Destaque no primeiro confronto da Libertadores, o Imperador, no retorno ao Maracanã, esteve isolado no ataque e desapareceu na marcação rival. O único perigo criado pelo São Paulo surgia através dos chutes de Hernanes.   À beira do campo, Muricy gesticulava e gritava com os jogadores. No final do primeiro tempo, o técnico agradeceu por não ter levado o segundo gol. Aos 38 minutos, Conca tentou encobrir Ceni com um chute de fora da área. A bola explodiu no travessão e Thiago Neves não aproveitou o rebote.   FORTES EMOÇÕES Nos vestiários, Muricy deu uma bronca nos jogadores, colocou Joilson na vaga de Jancarlos e mandou o time atacar. Contudo, só com a entrada de Aloísio na vaga de Dagoberto, aos 12 minutos do segundo tempo, que a equi  Fluminense 3 Fernando Henrique, Gabriel (Alan), Luiz Alberto    , Thiago Silva e Junior Cesar; Ygor (Maurício), Arouca (Dodô), Darío Conca e Thiago Neves; Cícero e Washington Técnico: Renato Gaúcho  São Paulo 1 Rogério Ceni; Jancarlos (Joilson    ), Miranda, Alex Silva e Richarlyson; Fábio Santos, Zé Luis, Hernanes e Hugo (Jorge Wagner); Dagoberto     (Aloísio) e Adriano Técnico: Muricy Ramalho Gols: Washington, aos 11 minutos do primeiro tempo; Adriano, aos 25, Dodô, aos 26, e Washington, aos 46 minutos do segundo tempoÁrbitro: Carlos Amarilla (PAR)Renda: R$ 1.575.375,00Público: 72.410 torcedoresEstádio: Maracanã, no Rio de Janeirope conseguiu melhorar.   Com dois jogadores fortes no ataque, o São Paulo desestruturou a defesa do Fluminense. Aloísio teve uma grande chance para marcar aos 19 minutos, quando ficou livre na área e bateu em diagonal, para fora do gol de Fernando Henrique.   A pressão do São Paulo resultou no gol de empate, aos 25 minutos. Aloísio foi lançado pela esquerda e cruzou na cabeça de Adriano. O Imperador, que havia feito um péssimo primeiro tempo, não desperdiçou a oportunidade e balançou as redes.   A torcida do Fluminense não teve nem tempo de se assustar. No minuto seguinte, Dodô recebeu lançamento na entrada da área. Ele tocou no meio das pernas de Rogério Ceni e colocou o tricolor carioca novamente à frente - uma falha incrível do goleiro são-paulino.   Por ter feito um gol fora de casa, o São Paulo decidiu jogar com o regulamento e recuou - pagou caro por isso. Joilson levou dois cartões em três minutos e foi expulso. O Fluminense pressionou e marcou o terceiro gol com Washington, de cabeça, aos 46 minutos, após cobrança de escanteio.   Festa merecida para o Fluminense, que conseguiu a classificação por buscar o gol do início ao fim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.