Fluminense minimiza discussão antes de pênalti

A discussão entre Conca e Washington antes da cobrança do pênalti para o Fluminense no empate por 2 a 2 com o Atlético Paranaense, neste domingo, na Arena da Baixada, chamou a atenção. Mas os jogadores minimizaram o desentendimento, surgido após o centroavante pedir para bater o pênalti.

AE, Agência Estado

24 de outubro de 2010 | 21h31

Na partida, Washington havia marcado um gol contra e queria se redimir, mas o jogador argentino não permitiu. "A gente sempre se fala, temos um bom diálogo. Era uma grande oportunidade e ele queria bater. Sabemos a personalidade que o Washington tem, mas acabou que eu bati", afirmou Conca.

Washington garantiu ter entendido o comportamento do meia argentino e comemorou o empate, que recolocou o Fluminense na liderança do Brasileirão. "Diante das circunstâncias e dificuldades, um ponto foi importante neste domingo. Pedi para bater, mas ele foi o último a fazer gol de pênalti e teve o direito. Não teve briga e nem ressentimento", disse.

Conca também aprovou o resultado diante das dificuldades encontradas na Arena da Baixada, mas considerou que o segundo gol do Atlético-PR foi ilegal. "Enfrentamos um time que joga bem e dentro de casa é ainda mais forte. Mas no segundo gol deles achei que estava impedido", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.