Fluminense minimiza 'tensão' para jogo na Libertadores

Renato Gaúcho não acredita em 'guerra' diante do Libertad, nesta quarta-feira, em Assunção, no Paraguai

Redação,

17 de março de 2008 | 19h28

O Fluminense já está no Paraguai, onde enfrenta o Libertad, na quarta-feira, pela Copa Libertadores. O técnico Renato Gaúcho tenta minimizar o clima nervoso para a partida e pede tranqüilidade."Não tem nada de guerra, é um jogo de futebol. Um jogo duro, pois será a última cartada do Libertad na competição, mas não passa disso", prega Renato, que não diminui a importância do confronto para o Fluminense. "Se conseguirmos uma vitória, acho que já estaremos 70% classificados, mas um empate será bom resultado", avalia.Ainda assim, o treinador tricolor acha que seu time precisa desenvolver um espírito de Libertadores. "O Fluminense não é um time com a cara da Libertadores e ainda estou lutando para alcançar isso".A viagem a Assunção foi tranqüila, mas o atacante Washington assustou os companheiros ao passar mal durante o trecho entre o Rio e Curitiba. O jogador reclamou de dores no estômago. "Foi uma indisposição, mas está confirmado para o jogo", disse Renato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.