Arquivo/AE
Arquivo/AE

Fluminense perde para o Águia e terá de vencer no Rio

Tricolor das Laranjeiras apresenta um péssimo futebol, leva 2 a 1 e se complica na Copa do Brasil

Bruno Lousada, O Estado de S. Paulo

17 de abril de 2009 | 00h00

Os próximos dias nas Laranjeiras devem ser de cobrança. Um dia após a eliminação do Fluminense do Campeonato Carioca (perdeu para o Flamengo, no domingo), cerca de 30 torcedores protestaram na sede do clube e exigiram bons resultados. A reação não veio nesta quarta-feira e o que é pior: a equipe tricolor protagonizou um autêntico vexame. Perdeu para o modesto Águia, de Marabá-PA, por 2 a 1, no Mangueirão, em Belém, pela Copa do Brasil.

 

Veja também:

tabela Copa do Brasil - Calendário / Resultados

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

O Fluminense terá agora de derrotar o Águia no próximo dia 22, no Maracanã, por 1 a 0 ou por pelo menos dois gols de diferença para não ser eliminado da competição. Se vencer por 2 a 1, a vaga para as oitavas-de-final será definida nos pênaltis.

 

Antes de a bola rolar, o técnico do Águia, João Galvão, disse que seu time seria ofensivo. Pelo visto, o próprio Fluminense não levou isso a sério e se deu mal. Sofreu um gol relâmpago (com 1 minuto), marcado pelo atacante Aleílson, numa desatenção da zaga tricolor, e talvez pensou que reagiria a hora que quisesse. Faltou, no entanto, jogar bem.

 

O Fluminense ameaçava somente em jogadas aéreas e oferecia espaço de sobra para os contra-ataques do Águia, que não perdoou. Fabinho cometeu pênalti em Aleílson e Sinésio converteu: 2 a 0, aos 35 minutos. Para complicar ainda mais a vida da equipe tricolor, o meia Thiago Neves perdeu a cabeça e foi corretamente expulso. Ele atirou a bola em cima de um gandula e recebeu o cartão vermelho.

 

Pouco depois, o meia Conca saiu machucado. "É uma situação inusitada, mas eu sempre acreditei nos meus jogadores", disse João Galvão, no intervalo, acrescentando que sua equipe teria de suar muito para garantir a vitória.

 

Por incrível que pareça, o Fluminense continuou apático e sem criatividade durante todo o segundo tempo. Menos mal que Fred, de cabeça, fez o gol de honra tricolor, aos 40 minutos, e deu uma chance maior para o time no jogo da volta, no Rio de Janeiro.

 

ÁGUIA 2 X 1 FLUMINENSE

Águia - Ângelo; Magrão, Darlan (Edcleber) e Adriano; Sinésio, Marabá (Charles), Analdo, Flamel (Luiz Fernando) e Marcondes; Aleílson e Felipe Mamão. Técnico: João Galvão.

 

Fluminense - Fernando Henrique; Eduardo Ratinho (Maurício), Edcarlos, Luiz Alberto e João Paulo; Fabinho, Marquinho, Conca (Tartá) a Thiago Neves; Everton Santos (Alan) e Fred. Técnico: Carlos Alberto Parreira.

 

Gols - Aleílson, a 1, e Sinésio (pênalti), aos 35 minutos do primeiro tempo; Fred, aos 40 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Darlan, Magrão e Sinésio (Águia); Tartá, Maurício e Fabinho (Fluminense).

Cartões vermelhos - Adriano (Águia); Thiago Neves (Fluminense).

Árbitro - Wilton Pereira Sampaio (DF).

Renda e público - Não disponíveis.

Local - Estádio Mangueirão, em Belém (PA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.