Fluminense prioriza fundamentos técnicos para o confronto contra a Ponte Preta

Depois de priorizar a parte física na atividade da sexta-feira, o elenco do Fluminense foi a campo na manhã deste sábado para aprimorar os fundamentos técnicos e aumentar o entrosamento da equipe titular, que se prepara para enfrentar a Ponte Preta, na próxima quarta-feira. No início da atividade, realizado no gramado da Escola de Educação Física do Exército (EsEFEx), na Urca, e comandada pelo treinador Enderson Moreira, o elenco foi dividido em três grupos de oito jogadores, que precisaram se enfrentar em espaço reduzido.

Estadão Conteúdo

20 de junho de 2015 | 16h25

Antes do fim do treino, Enderson ainda comandou uma espécie de coletivo em metade do gramado. Diego Cavalieri e Fred não participaram desta atividade. Assim, os titulares atuaram com Klever, Renato, Victor Oliveira, Henrique e Giovanni; Edson, Jean, Wagner, Gerson e Vinícius; Marcos Junior.

Um dos jogadores que briga para firmar sua posição entre os titulares é o lateral direito Renato, que disputa a vaga de titular com Wellington Silva. Ambos já foram opções durante esta temporada, mas desde que chegou ao Fluminense, dia 21 de maio, o técnico Enderson Moreira alçou Renato a condição de titular, posição mantida nos últimos cinco jogos. Mas a competitividade segue em alta dentro do elenco e, por isso, o camisa 16 destaca também os pontos fortes do companheiro de posição, Wellington Silva.

"É uma briga sadia. Respeito muito o Wellington Silva e a briga entre nós é muito boa. Independentemente de quem jogar, muda pouca coisa. O professor Enderson (Moreira) pode ficar tranquilo porque ele tem duas boas opções para a posição. Estamos aqui para fazer o que ele pede", afirmou Renato.

Entre o último jogo, o duelo contra o Palmeiras, no dia 14, e o confronto diante da Ponte Preta, na próximo quarta-feira, às 19h30, no Maracanã, serão dez dias. Um tempo pouco comum na maratona de partidas em sequência que costuma ser o Brasileirão. Por esse motivo, Renato destaca os aspectos positivos desse tempo de preparação para encarar o próximo adversário.

"Tivemos mais tempo para trabalhar e isso ajuda muito o professor e também o grupo. Pensando também na recuperação de alguns atletas que estão vindo de lesão, esse tempo ajuda bastante. Teremos um jogo difícil pela frente. A equipe da Ponte Preta é muito qualificada. Sabemos das dificuldades desse jogo, mas estamos jogando em casa, temos que ir para cima buscar o resultado e tomara que consigamos os três pontos", completou o lateral-direito.

O Fluminense volta a treinar neste domingo, 21, às 10h30, também no campo da EsEFEx.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFluminensetreino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.