Nelson Perez/Fluminense FC
Nelson Perez/Fluminense FC

Fluminense projeta 2018 admitindo que ano ruim 'serve de lição'

Equipe tricolor fecha participação na temporada contra o Atlético-GO em Goiânia

Estadão Conteúdo

27 Novembro 2017 | 19h38

Derrotado por 2 a 1 pelo Sport no último sábado, no Maracanã, o Fluminense fechará de maneira melancólica a sua participação neste Campeonato Brasileiro, no próximo domingo, às 17 horas, em Goiânia, onde enfrenta o rebaixado Atlético-GO sem nenhum objetivo expressivo a buscar. Na derrota sofrida em casa na penúltima rodada da competição nacional, a equipe saiu de campo vaiada e ainda sob os gritos de "time sem vergonha" dos seus torcedores.

+ Abel admite futebol horroroso e pede desculpas ao torcedor

Em meio a este cenário desfavorável, os jogadores e o técnico Abel Braga reconhecem que os erros cometidos pelo time e os fracassos amargados ao longo da temporada estão sendo encarados como um aprendizado para 2018, quando o clube espera poder se redimir com a conquista de títulos e outros possíveis feitos.

Esse sentimento ficou claro nas palavras do lateral Lucas ao comentar a derrota para o Sport. "Foi um jogo ruim, foi reflexo do nosso Campeonato Brasileiro, com muitos altos e baixos. Queríamos ter feito uma boa apresentação, mas não foi possível, realmente saímos tristes, chateados pela derrota, mas tudo que acontece não é por acaso, que sirva de lição para a gente ter um 2018 melhor, pelo menos, do que foi esse Brasileiro de 2017", afirmou o jogador, em declarações reproduzidas nesta segunda-feira pelo site oficial do Fluminense.

E Lucas reconheceu que houve relaxamento dos jogadores após a vitória sobre a Ponte Preta, obtida na rodada anterior do Brasileirão, que encerrou o risco de rebaixamento da equipe tricolor à Série B. Sem a mesma pressão que vinham sofrendo anteriormente, vários jogadores não exibiram o mesmo empenho que estavam apresentando e isso pesou para que a equipe fosse derrotada pelo Sport no Maracanã.

"Você vem de uma vitória contra a Ponte, que tira o peso, mas mesmo assim, não pode esmorecer, não pode deixar cair o ritmo. Time que quer alguma coisa, que quer buscar título, que quer ser vencedor, vai querer vencer até na disputa de par ou ímpar", ressaltou o jogador, que agora espera ao menos poder ajudar Henrique Dourado a terminar este Brasileirão como máximo artilheiro da competição - o atacante está empatado com Jô, do Corinthians, com 18 gols cada.

"Era um desejo nosso de poder ajudar o Dourado, infelizmente não conseguimos nessa partida, mas ainda tem mais um jogo. Tomara que ele seja o artilheiro, esperamos que ele possa conquistar essa artilharia no Campeonato Brasileiro", projetou.

O Fluminense ocupa a 14ª posição da competição nacional, com 46 pontos, e ainda almeja a conquista de uma possível vaga na Copa Sul-Americana de 2018, que serviria como um consolo para o clube. Após folgar no domingo e nesta segunda-feira, o elenco tricolor retornará aos treinos nesta terça-feira pela manhã visando o duelo com o Atlético-GO.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.