Lucas Merçon / Fluminense
Lucas Merçon / Fluminense

Fluminense recebe Nacional-URU e quer superar 'catimba' para largar na frente

Com titulares lesionados, equipe carioca terá volante Dodi improvisado na lateral direita

Gabriel Melloni, Estadão Conteúdo

24 Outubro 2018 | 06h34

O Fluminense recebe o Nacional, do Uruguai, nesta quarta-feira, na abertura das quartas de final da Copa Sul-Americana. As equipes se enfrentam no Engenhão, às 19h30, e os donos da casa sonham com um bom resultado para ter mais tranquilidade na partida de volta, no Parque Central, em Montevidéu, na semana que vem.

Para alcançar este objetivo, no entanto, os jogadores do time carioca sabem que precisarão lidar com dois obstáculos. Ao longo da semana, as entrevistas no Fluminense tiveram como tema as prováveis catimba e retranca do Nacional, justamente para levar a decisão da vaga para Montevidéu.

"Conversamos internamente, acreditamos que eles vão vir fechados, jogando por uma bola. Temos que ter ciência que são dois jogos e vamos estar preparados para fazer uma boa partida", declarou Luciano na véspera. "É um confronto muito difícil, com certeza vai ser muito acirrado, com a catimba uruguaia, mas nada além daquilo que já estamos acostumados", avaliou Júlio César.

Os próprios tricolores, no entanto, lembraram que o time se saiu bem quando enfrentou a catimba e a retranca uruguaias nesta competição. Diante do Defensor, pela segunda fase da Sul-Americana, o Fluminense venceu por 2 a 0 em casa e por 1 a 0 em Montevidéu.

A campanha como mandante, aliás, é irrepreensível nesta edição do torneio continental. Em três partidas atuando diante de sua torcida, o Fluminense teve três triunfos, com sete gols marcados e nenhum sofrido. Por isso, os jogadores também fizeram questão de pedir o apoio em massa da torcida.

O certo é que o Fluminense tentará pressionar o adversário desde o início, mas terá que lidar com desfalques para isso. Ainda sem o atacante Pedro, que só volta no ano que vem, o time carioca será obrigado a improvisar na lateral direita, já que não conta com Gilberto e Léo, lesionados, além de Igor Julião, que não está inscrito. O técnico Marcelo Oliveira será obrigado a improvisar no setor e deve escalar o volante Dodi.

Já o Nacional vem de um empate por 1 a 1 no grande clássico local com o Peñarol e ocupa a segunda colocação no Campeonato Uruguaio. Para a partida, a equipe terá o retorno de Alexis Rolín, desfalque no fim de semana, e poderá contar com Sebastián Fernández e Alfonso Espino, que deixaram o duelo do fim de semana com problemas físicos mas foram liberados.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.