Fluminense 'repudia' atos de violência de organizada

A diretoria do Fluminense divulgou nesta segunda-feira uma nota oficial para manifestar seu repúdio aos atos de violência cometidos por integrantes da "Young Flu". Antes do clássico contra o Vasco, no último sábado, vencido por 2 a 1 pelo time das Laranjeiras, membros da torcida organizada foram presos por agressão a torcedores do rival.

AE, Agência Estado

27 de agosto de 2012 | 15h29

Na ocasião, 23 integrantes da Young Flu foram levados à penitenciária Bangu 2, na zona oeste do Rio, após serem flagrados agredindo dois vascaínos na estação de trem do Engenho de Dentro. Eles foram autuados por lesão corporal, formação de quadrilha e corrupção de menores, já que havia adolescentes no grupo. Três deles ainda vão responder por roubo.

"O Fluminense Football Club repudia e não compactua com qualquer episódio de violência, principalmente ações que envolvam torcedores do clube. Portanto, a instituição apoia a ação policial, a quem cabe zelar pela segurança pública em nosso estado. Cabe esclarecer que o Fluminense tem sido incansável, dentro dos seus limites, em ações que contribuam com a ordem tanto no que diz respeito à coibição de venda irregular de ingressos quanto ao estímulo do comportamento pacífico dos torcedores em arquibancadas e entorno dos estádios", escreveu o clube.

A nota ainda garantia que o Fluminense estará à disposição da polícia para discutir "ações enérgicas a serem adotadas por todos os clubes de futebol" para impedir a violência. A diretoria ainda explicou que nem todos os torcedores da equipe vão para os estádios com o intuito de brigar.

"Esclarecemos, ainda, que todo apoio será dado às torcidas que tiverem como objetivo único ir ao estádio e torcer pelo time. Não serão toleradas ações de vandalismo e violência. Todas as medidas cabíveis, tomadas pelo Ministério Público e pela polícia, contarão com o apoio e o engajamento do clube, que está à disposição para colaborar no que for preciso" comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.