Mailson Santana/Fluminense
Mailson Santana/Fluminense

Fluminense só empata com Cabofriense, mas fecha 1ª fase na Taça Rio na liderança

Equipe de Abel Braga terá pela frente o Flamengo, com mando de campo e vantagem de empate

Estadão Conteúdo

18 de março de 2018 | 18h42

O Fluminense entrou em campo em situação tranquila. Recheado de reservas, ficou no empate contra a Cabofriense, por 1 a 1, na tarde deste domingo, no estádio Eucyr Resende Mendonça, em Bacaxá, pela última rodada da Taça Rio.

+ TEMPO REAL - Confira os lances da partida

+ Leia mais notícias sobre o Fluminense

+ Confira a tabela de classificação do Campeonato Carioca

+ Vasco bate Botafogo em jogo agitado e rivais vão se reencontrar na semifinal

+ Flamengo goleia Portuguesa-RJ e vai pegar o Fluminense na semifinal da Taça Rio

Apesar do resultado, os comandados do técnico Abel Braga terminaram na liderança do Grupo C, com 14 pontos, e vão enfrentar o Flamengo na semifinal da Taça Rio, em jogo único. Como teve melhor campanha que o rival, o Fluminense tem o mando de campo e a vantagem do empate. A Cabofriense encerrou sua participação no Carioca, em terceiro lugar, no Grupo B, com dez pontos, dois atrás do Flamengo.

Classificado, o Fluminense foi a campo com um time mesclado com jovens e reservas. Abel Braga aproveitou a oportunidade para promover as estreias do goleiro Rodolfo e Airton. O time sentiu a falta de entrosamento, não conseguiu dominar, mas fez jogo equilibrado, especialmente no começo. Precisando vencer para garantir a classificação, a Cabofriense chegou mais ao campo de ataque. Watson e Kaká Mendes tiveram boas oportunidades, dentro da área, só que erraram o alvo.

Na base da vontade, o Fluminense tentou chegar, usando o lado esquerdo com Marlon e a força de Pablo Dyego, uma das novidades na partida. O centroavante chegou algumas vezes ao campo de ataque, mas pecou na finalização.

O segundo tempo começou quente para o Fluminense, que abriu o placar logo aos quatro minutos. Em jogada individual, Robinho foi parado com falta por Victor Silva, dentro da área. Pênalti. Na cobrança, Douglas colocou no cantinho e marcou. Os tricolores aproveitaram a vantagem e seguiram em cima do adversário. Marlon carimbou a trave e quase ampliou.

Aos poucos, o Fluminense diminuiu o ritmo e viu o adversário crescer. Rodolfo precisou fazer grande defesa para salvar o empate em finalização à queima-roupa de Maranhão. Aos 29 minutos, porém, o camisa 1 não pode fazer nada. Depois de finalização cruzada de Bersan, Lucas Cunha apareceu no meio de caminho e desviou de calcanhar para o fundo das redes.

Com o empate, a Cabofriense foi para o tudo ou nada, levantando bolas na área, tentando furar a defesa do Fluminense. Apesar das tentativas, o empate se manteve até o final. Foi o placar mais justo.

FICHA TÉCNICA

CABOFRIENSE 1 x 1 FLUMINENSE

CABOFRIENSE - George; Wellington Júnior, Lucas Cunha, Victor Silva e Dieguinho (Willian Bersan); Levi, Kaká Mendes, Rafael Pernão (Maranhão) e Bruno Tubarão; Watson (Cláudio Pitbull) e João Carlos. Técnico: Antônio Carlos Roy.

FLUMINENSE - Rodolfo; Reginaldo, Renato Chaves e Frazan (Marlos Freitas); Léo, Douglas, Airton (Matheus Norton), Luquinhas (Macula) e Marlon; Robinho e Pablo Dyego. Técnico: Abel Braga.

GOLS - Douglas, aos 12, e Lucas Cunha, aos 29 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Frazan (Fluminense); Lucas Cunha (Cabofriense).

ÁRBITRO - Carlos Eduardo Nunes Braga.

RENDA e PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Eucyr Resende Mendonça, em Saquarema (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.