Fluminense tenta desbancar Americano

Pode parecer difícil de acreditar, mas o Fluminense vai tentar desbancar o Americano neste sábado, às 16 horas, no Maracanã. Surpreendentemente, o Americano - time do presidente da Federação do Rio, Eduardo Vianna - tem 100% de aproveitamento no segundo turno do Estadual e ocupa a 1ª posição, com 12 pontos. Três pontos atrás, o Flu precisa de uma vitória para não deixar o adversário abrir uma grande vantagem.O atacante Agnaldo acredita que esse é o momento ideal para o Fluminense apagar o início irregular no segundo turno - chegou a ser derrotado pelo Olaria. "É um fase que tem muitos jogos, logo, há tempo para a equipe se recuperar", explicou o jogador. Por isso, ele ressaltou a importância de conquistar os três pontos contra o Americano. "Temos de ir com tudo." Para chegar à liderança, o técnico Valdyr Espinosa conta com o retorno de seu meio-de-campo titular, que desfalcou a equipe na partida com o Cabofriense, na quarta-feira. Ramón e Jorginho se recuperaram de problemas médicos e voltam ao time. Depois de jogar pela Colômbia, nas Eliminatórias, Viveiros e Asprilla se reapresentaram ao Tricolor. Apenas o primeiro será titular. Com estas mudanças, Fernando Diniz, Roberto Brum e Yan estarão, de novo, no banco de reservas. Outra alteração é na lateral direita, já que Paulo César torceu o tornozelo direito. O seu substituto será Jeancarlo. No Americano, a bela campanha começa a dar confiança aos jogadores, que já acreditam na possibilidade de disputar a final do Carioca contra o Flamengo, vencedor do primeiro turno. O técnico Luiz Antônio Zaluar lembrou que, nos últimos tempos, a torcida tem ido ao estádio Godofredo Cruz, em Campos, para torcer para o time local e não para os clubes grandes. "Estamos conseguindo mudar isso", comemorou o treinador.Neste sábado, o Americano não irá contar com o seu artilheiro Luciano Vianna, que tem sete gols no campeonato e está suspenso. "É um pena não poder contar com o Luciano, ainda mais nesse momento", lamentou Zaluar. O seu substituto será o experiente Gílson, de 32 anos. O treinador ainda não sabe se poderá escalar o volante Januário, que está gripado e pode dar lugar a Donizete.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.