Fluminense vai para cima do Paysandu

O Fluminense só se contentará com uma goleada contra o lanterna Paysandu, neste domingo, às 18h10, em Volta Redonda. A equipe será extremamente ofensiva, com três atacantes (Beto, Tuta e Leandro), além de dois homens de criação (Petkovic e Felipe) e apenas um volante (Arouca). Uma formação ousada e jamais usada pelo técnico Abel Braga nesta edição do Campeonato Brasileiro."O Fluminense tem a obrigação de vencer a partida, principalmente por ser disputada dentro de casa. Acredito e confio que a equipe fará uma grande exibição", declarou o atacante Leandro.Mais do que superar o Paysandu, o Fluminense quer seguir entre os líderes. Pode, inclusive, terminar a rodada entre os quatro primeiros, mas terá de torcer por resultados negativos de seus concorrentes diretos. "O elenco tem qualidade e condições de brigar pelo título", afirmou o meia Felipe.O atacante Tuta é a grande surpresa do Fluminense. Autor do gol no empate com o São Paulo, por 1 a 1, no meio de semana, o jogador já fez as pazes com Abel Braga, a quem criticou por ter sido relegado ao banco de reservas. O treinador não falou muito sobre o caso, para ele, corriqueiro no futebol.Disse apenas que não tem de dar satisfação a ninguém e que confia na capacidade de Tuta, indicado por ele à diretoria do clube no início da temporada.Paysandu - Como se não bastasse a péssima campanha que realiza no Campeonato Brasileiro, ocupando a lanterna, o Paysandu enfrenta neste domingo o Fluminense, no Rio, com um problema que atormenta seus jogadores: salários atrasados há três meses.O presidente do clube, Arthur Tourinho, tenta negar o atraso de pagamento, mas não consegue. É desmentido pelos próprios atletas. O atraso, garantem os atletas, não irá influenciar no rendimento dentro de campo. "Quero derrotar o Fluminense, porque precisamos disso para fugir da lanterna", afirma o meia Luiz Augusto, que foi o primeiro a se queixar publicamente da falta de dinheiro, logo depois da derrota para o Santos, na quarta-feira.O treinador Gilson Kleina, que coleciona derrotas e más explicações para o fraco desempenho do time, não terá novamente o zagueiro João Carlos, ainda contundido. Em compensação, terá o atacante Robson, que escapou de nova punição da CBF.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.