Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Fluminense vence Caracas pelo placar mínimo e avança em primeiro

Nas oitavas de final da Copa Libertadores, o time carioca vai enfrentar o Emelec, do Equador

TIAGO ROGERO, Agência Estado

19 de abril de 2013 | 00h21

RIO - O Fluminense repetiu o placar da estreia na Libertadores e voltou a vencer o Caracas (VEN) por 1 a 0, nesta quarta à noite, em São Januário. Com a vitória, o time carioca - mesmo sem Fred, Thiago Neves e Deco, lesionados - garantiu o primeiro lugar no Grupo 8, que teve o Grêmio em segundo. Nas oitavas de final, o Fluminense vai enfrentar o Emelec (EQU), e terá o direito de fazer o segundo jogo em casa.

Com a interdição do Engenhão, este foi o primeiro jogo do Flu em São Januário - e o time de Abel Braga enfim conseguiu a primeira vitória dentro de casa. "O Fluminense vinha fazendo uma boa Libertadores, nada melhor que terminar a fase vencendo dentro de casa. São Januário caiu bem para nosso time, a torcida fica próxima", disse o meia Felipe. Autor do gol da vitória, Rafael Sobis afirmou que o Fluminense jogou de forma inteligente. Ele espera jogo duro contra o Emelec. "Não dá para escolher. Todos achavam que nosso grupo fosse fácil e sofremos para conseguir a classificação", disse.

O JOGO

O primeiro tempo foi do Flu. A primeira chance veio logo aos 2 minutos, com Wagner de cabeça; a bola passou perto e saiu. Sete minutos depois, após cruzamento de Carlinhos, o goleiro Vega saiu mal e, com o gol aberto, Wellington Nem, na pequena área, cabeceou sobre o travessão.

O Fluminense continuou dominando e, aos 22, Rhayner - a exemplo dos últimos jogos, um dos melhores em campo - bateu colocado, da entrada da área, mas a bola bateu no travessão. O Caracas tentava nos contra-ataques, sem sucesso. Antes do apito final da primeira etapa, o Flu teve nova chance de marcar com Leandro Euzébio depois de cobrança de falta de Jean, mas o goleiro fez ótima defesa.

Já o começo da segunda etapa foi ruim para o time brasileiro. O Caracas chegou perto do gol por duas vezes: com Peña, aos 2, depois de erro de Gum na saída de bola; e com Cure, aos 7, que cruzou para a área e acertou a trave do gol defendido por Cavalieri. Um minuto depois, a reação do Flu veio da melhor maneira possível. Carlinhos cruzou para a área, Rhayner dividiu com o zagueiro e a bola sobrou para Sobis, que chutou forte, no canto: 1 a 0.

O Caracas voltou a assustar e, aos 19, Cabezas tentou cruzar, a bola subiu muito, caiu no travessão e saiu. O troco do Flu veio aos 25: Bruno cruzou, Sobis errou o domínio e a sobrou para Nem, que, novamente de frente para o gol, chutou por cima. Cavalieri fez grande defesa e salvou o time da casa aos 30, após chute de Cure no cantinho. Aos 45, por muito pouco, o Flu não chegou ao segundo gol: Vega fez outra boa defesa após chute de Samuel.

FLUMINENSE 1 x 0 CARACAS

FLUMINENSE - Diego Cavalieri; Bruno, Leandro Euzébio, Gum e Carlinhos; Edinho, Jean e Wagner (Felipe); Rhayner, Wellington Nem (Samuel) e Rafael Sobis (Monzon).

Técnico - Abel Braga.

CARACAS - Vega; Flores, Sánchez, Quijada e Amaral; Jiménez, Guerra (Hinestroza), Peña (Meza) e Otero; Farías (Cabezas) e Cure.

Técnico - Ceferino Bencomo.

GOLS - Rafael Sobis, aos 8 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Néstor Pitana (ARG).

CARTÃO AMARELO - Guerra, Jiménez e Peña (Caracas); Edinho e Wellington Nem (Fluminense).

RENDA - R$ 223.070,00.

PÚBLICO - 10.224 pagantes.

LOCAL - Estádio São Januário, no Rio.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFluminenseCopa Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.