Paulo Vitor/AE
Paulo Vitor/AE

Fluminense vence o Guarani por 1 a 0 e é campeão brasileiro de 2010

Emerson fez o gol que garantiu o fim do jejum de 26 anos de títulos na Série A nacional

MILTON PAZZI JR., estadão.com.br

05 Dezembro 2010 | 18h59

SÃO PAULO - O Fluminense é o campeão do Campeonato Brasileiro 2010. Venceu neste domingo o Guarani por 1 a 0, com gol de Emerson, e conquista pela segunda vez o título nacional no Estádio do Engenhão, no Rio, encerrando um jejum de 26 anos na principal competição nacional. E coroa Muricy Ramalho como "Rei do Brasileirão", pelo quarto título da Série A em cinco anos.

Veja também:

especial PÔSTER - 1280 | 1024 | 800

especial ESPECIAL - Flu e Unimed, enfim campeões

especial OS CAMPEÕES - Conheça os jogadores do Flu

som Ouça o gol (Eldorado/ESPN) - 1x0

mais imagens FOTOS - Veja galeria do último jogo

link Humilde, Conca divide méritos com grupo do Fluminense

link Emerson divide honra do gol do título com os companheiros do Flu

link Muricy Ramalho: 'Sonhei com o Telê e sou campeão brasileiro'

link Técnico se consagra como 'mestre' dos pontos corridos

especial MURICY RAMALHO - A carreira do técnico

link Flu também tinha talento estrangeiro no título de 84

link Regularidade marca a campanha do título do Fluminense

SÉRIE A - tabelaClassificação | listaResultados

A torcida ocupou todos os lugares e incentivou o time tricolor o tempo todo. O calor não atrapalhou nem quando fizeram mosaicos ou com o nervosismo. A excitação pela expectativa de ser campeão estava em campo também, nos noventa minutos e em seus acréscimos.

Ao entrar em campo com oito minutos de atraso, Muricy e seus comandados queriam jogar com a vantagem de saber os resultados de seus concorrentes ao título (Corinthians e Cruzeiro). E essa vantagem lhe fez saber que o título era seu com mais de cinco minutos antes do apito final do árbitro Carlos Eugênio Simon.

Sabendo que precisava vencer, o Fluminense tentou atacar bastante, mas falhava na hora de lançar ou de cruzar a bola na área. Conseguiu duas no primeiro tempo, ambas cabeçadas por Fred com perigo, que o goleiro Emerson, do Guarani, defendeu. Parecia, aliás, que o time tricolor só tinha a jogada pelo alto - uma "tradição" dos times de seu treinador.

A aposta ofensiva tinha um preço: o mano a mano na marcação. E com isso o time campineiro gerava alguma apreensão quando atacava - em todas, porém, justificava porque está rebaixado para a Serie B em 2011, pois errava demais. Maycon e Ailson, por exemplo, trocaram agressões e foram advertidos.

Líder em 23 das 38 rodadas, ou 60%, era mais do que justo o Fluminense vencer. E o gol da conquista saiu aos 16 minutos do segundo tempo: Carlinhos cruzou, Washington disputou e Emerson, de pé esquerdo, chutou forte para fazer a 1 a 0 (a bola passou entre as pernas do zagueiro e do goleiro). Emerson exibiu, na comemoração, a chuteira com a mensagem "Paz no Rio".

Os dois minutos de acréscimo, já sabendo dos resultados dos adversário, foram de agonia para o começo da festa dos torcedores do Fluminense. Uma festa que não acabará neste domingo.

FLUMINENSE - 1 - Ricardo Berna; Mariano, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Valencia, Diguinho, Júlio César (Washington) e Conca; Emerson (Rodriguinho) e Fred (Fernando Bob). Técnico: Muricy Ramalho.

GUARANI - 0 - Emerson; Guilherme (Pablo), Ailson e Aislan; Apodi, Fabiano, Maycon, Ronaldo e Paulinho e Márcio Careca (Geovane); Reinaldo (Douglas). Técnico: Vagner Mancini.

Gol - Emerson, aos 16 minutos do segundo tempo; Árbitro - Carlos Eugênio Símon (RS); Cartões amarelos - Emerson, Mariano, Gum (Fluminense), Maycon, Ailson, Paulinho e Fabiano (Guarani); Público - 35.527 pagantes; Renda - R$ 2.859.450,00; Local - Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.