Lucas Merçon/Fluminense/Divulgação
Lucas Merçon/Fluminense/Divulgação

Fluminense visita o Coritiba sob pressão e com Marcão interino pela quarta vez

Treinador assume mais uma vez o comando da equipe tricolor na rodada deste fim de semana pelo Brasileirão

Redação, Estadao Conteudo

01 de maio de 2022 | 11h08

O Fluminense fechou as últimas três temporadas com o interino Marcão no comando. O novo ano nem chegou à metade e novamente o auxiliar terá de agir como "bombeiro". Ele assume após o pedido de demissão de Abel Braga e tenta reerguer a equipe em visita ao Coritiba, neste domingo, às 16 horas, no Couto Pereira. A torcida que vinha vaiando o time nos últimos jogos aumentou o tom e pressiona a falta de profissionalismo dos dirigentes.

Apesar de desejar sorte ao interino, a torcida do Fluminense não quer que o time fique muito tempo sem um "técnico de verdade" e cobra uma reposição imediata na vaga de Abel com nome e ponta. Fernando Diniz teve o nome ventilado, mas já sofre rejeição.

Abel saiu com incrível aproveitamento de 70,5%. Nos 63 jogos sob o comando de Marcão, foram somente 52,9%, mas com vaga para a fase prévia da Libertadores. Ele somou 28 vitórias, 16 empates e 19 derrotas.

"Desejamos boa sorte ao Marcão mas exigimos um treinador de ponta no Fluminense. Cadê o planejamento do futebol? Pelo terceiro ano consecutivo o Marcão assume um incêndio proporcionado pela falta de planejamento no futebol. Até quando vamos aturar isso?", questiona a organizada Força Flu.

"Queremos um treinador de verdade. Que treine variações táticas, jogadas ensaiadas, chute a gol e que saiba se adaptar a cada partida/adversário. Mais uma vez o planejamento de futebol do Fluminense larga atrás de quase todos os outros clubes que disputam a série A", reclama.

Sob nova direção de Marcão, o Fluminense chega para a quarta rodada do Brasileirão na 13ª colocação, necessitando recuperar no Paraná os pontos perdidos em casa na derrota para o Internacional. A pressão aumenta pelo fato de o time ainda amargar o terceiro lugar do Grupo H na Copa Sul-americana.

Marcão não tem histórico e radicalizar em escalações e deve apostar no seu tradicional 4-4-2.

FATOR CASA

Com campanha idêntica de uma vitória, um empate e uma derrota, o Coritiba quer fazer valer o fator casa para somar mais três pontos no Brasileirão. Atuando no Couto Pereira em 2022, são sete triunfos e três empates. O técnico Gustavo Morínigo aposta no trio ofensivo para mantra invencibilidade.

Recuperado de dores musculares, o centroavante Léo Gamalho volta após dois jogos para formar parceria com Alef Manga e Igor Paixão. O mea Andrey também eve ser reforço. Ambos trabalharam normalmente ao longo da semana e não acusaram dores.

Reforçado, o Coritiba espera findar o jejum de oito compromissos sem triunfo date do time carioca. Depois de ganhar por 1 a 0 em 2014, a equipe paranaense somou cinco empates e perdeu três vezes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.