Érico Leonan/São Paulo FC
Érico Leonan/São Paulo FC

Focado na Copa do Brasil, São Paulo joga contra traumas do mata-mata

Equipe tricolor enfrenta nesta quarta o Atlético-PR na Arena da Baixada, onde nunca venceu

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

04 de abril de 2018 | 07h00

Com apenas duas finais disputadas nos últimos dez anos e há seis sem levantar um troféu de campeão, o São Paulo começa hoje a luta para seguir na Copa do Brasil – caso não se classifique, o clube passará a ter 29 eliminações em disputas de mata-mata de 2008 para cá. A equipe do técnico Diego Aguirre joga em Curitiba nesta quarta, às 21h45, contra o Atlético-PR, pelo jogo de ida da 4.ª fase da Copa do Brasil.

Com três novidades, São Paulo divulga lista de relacionados para jogo em Curitiba

Após cair na semifinal do Estadual diante do Corinthians, o São Paulo precisa avançar na Copa do Brasil para provar ao torcedor que está escrevendo uma história diferente da de 2017, quando foi eliminado no Paulistão, no torneio nacional e ainda na Sul-Americana, sequencialmente. Na edição do ano passado da Copa do Brasil, caiu para o Cruzeiro, justamente na 4.ª fase. O time mineiro acabou se sagrando campeão.

Além de quedas nas últimas onze edições do Paulistão, o São Paulo acumula tropeços nas últimas seis participações na Copa do Brasil, seis na Libertadores e cinco na Copa Sul-Americana, único torneio em que o time saiu vitorioso nos últimos anos, em 2012. No ano seguinte, perdeu a Recopa continental para o Corinthians.

O elenco demonstra confiança no comando de Aguirre, que assumiu o time no fim da primeira fase do Paulistão e vem conseguindo mudar a postura da equipe. “Não podemos deixar que a eliminação (no Estadual) tire o espírito que demonstramos nos jogos anteriores”, avalia o atacante Tréllez. “Estamos começando um trabalho novo com o treinador, mas já temos um bom exemplo para seguir.”

A busca por conquistas na temporada coloca no caminho do São Paulo a partir desta noite um adversário que costuma impor dificuldades. A equipe tricolor nunca conseguiu vencer o Atlético-PR na Arena da Baixada desde sua construção em 1999, palco da partida de hoje. Por outro lado, tem o trunfo de ter conquistado a América em 2005 justamente diante dos paranaenses. Ingredientes que alimentam uma improvável rivalidade entre as equipes de estados diferentes. Em 17 jogos na casa rubro-negra, foram cinco empates e 12 derrotas são-paulinas. A última, por 1 a 0, no primeiro turno do Brasileirão do ano passado. 

No comando dos paranaenses, Fernando Diniz, conhecedor do futebol paulista, onde já dirigiu seis equipes do interior, quer mais uma vez superar os tricolores. Quando estava à frente do modesto Audax, eliminou o São Paulo nas quartas de final do Estadual de 2016. No ano passado, ainda à frente do time de Osasco, surpreendeu a equipe então comandada por Rogério Ceni e goleou por 4 a 2.

Todas as eliminações do São Paulo nos últimos dez anos:

Campeonato Paulista

2008 - Palmeiras (semifinal)

2009 - Corinthians (semifinal)

2010 - Santos (semifinal)

2011 - Santos (semifinal)

2012 - Santos (semifinal)

2013 - Corinthians (semifinal)

2014 - Penapolense (quartas)

2015 - Santos (semifinal)

2016 - Osasco Audax (quartas)

2017 - Corinthians (semifinal)

2018 - Corinthians (semifinal)

Copa do Brasil

2011 - Avaí (quartas)

2012 - Coritiba (semifinal)

2014 - Bragantino (3ª fase)

2015 - Santos (semifinal)

2016 - Juventude (oitavas)

2017 - Cruzeiro (4ª fase)

Copa Sul-Americana

2008 - Atlético-PR (2ª fase)

2011 - Libertad (oitavas)

2013 - Ponte Preta (semifinal)

2014 - Atlético Nacional (semifinal)

2017 -  Defensa y Justicia (1ª fase)

Copa Libertadores

2008 - Fluminense (quartas)

2009 - Cruzeiro (quartas)

2010 - Internacional (semifinal)

2013 - Atlético-MG (oitavas)

2015 - Cruzeiro (oitavas)

2016 - Atlético Nacional (semifinal)

Recopa Sul-Americana

2013 - Corinthians (final)


FICHA TÉCNICA

Atlético-PR x São Paulo

Atlético-PR: Santos; Wanderson, Pavez (P. André) e T. Heleno; Jonathan, M. Rossetto, Raphael Veiga e Carleto; Guilherme, Nikão e Bergson. Técnico: Fernando Diniz.

São Paulo: Sidão; Arboleda, R. Caio e B. Alves; Militão, Jucilei, Liziero e Reinaldo; Cueva, Nenê e Tréllez. Técnico: Diego Aguirre.

Juiz: Cláudio F. Lima e Silva (SE).

Local: Arena da Baixada. 

Horário: 21h45.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo Futebol Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.