Peter Powell/EFE
Peter Powell/EFE

Fonte Nova agrada por dentro, mas deixa a desejar do lado de fora

Avaliação é do público, de acordo com questionário disponibilizado pelo Estadão

O Estado de S. Paulo

21 de junho de 2013 | 11h39

SÃO PAULO - A bela Arena Fonte Nova recebeu nesta quinta-feira seu primeiro jogo na Copa das Confederações, a vitória de 2 a 1 do Uruguai sobre a Nigéria. O jogo foi movimentando e a torcida se empolgou em vários lances. A empolgação, contudo, não foi tão grande no que diz respeito à percepção do público sobre as instalações na nova arena.

Assim como acontece em todos os jogos da competição, o público que foi ao estádio pôde opinar sobre as condições da Fonte Nova atráves de questionário online disponibilizado pelo Estado. Apesar de o levantamento não ter valor científico, ele dá uma pequena amostra do que os torcedores pensam a respeito da estrutura e da organização dos jogos. E, mais uma vez, as condições de acesso ao estádio foram mal avaliadas.

As opções de transporte para o local do jogo receberam a pior avaliação. Sessenta e três por cento das pessoas que responderam ao levantamento avaliaram esse item como ruim ou péssimo. Além disso, o trânsito foi reprovado por 53% das pessoas.

Ainda fora da Fonte Nova, 43% consideraram péssimas as condições dos arredores em relação a obras - outros 10% avaliaram como ruins. Por outro lado, 37% não viram maiores problemas e consideraram esse aspecto positivamente.

No que diz respeito às condições no interior da Fonte Nova, oito dos nove itens avaliados receberam aprovação da maioria. O público considerou satisfatório o funcionamento de bares e lanchonetes (53%), acessibilidade (53%), respeito a lugares marcados (60%), locução (57%), gramado (57%), banheiros (53%) e telões do estádio (66%). O único aspecto que deixou a desejar foi referente a informações, já que menos da metade (47%) ficou satisfeita.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.