Martin Alipaz/EFE
Martin Alipaz/EFE

Fora da Copa, Bolívia é multada e tem técnico suspenso após confusão contra Chile

Punição é movida pela "conduta incorreta" de quatro jogadores

Estadao Conteudo

11 de setembro de 2017 | 19h31

A Fifa anunciou nesta segunda-feira que aplicou uma multa e suspendeu o técnico da seleção boliviana, Mauricio Soria, após o comandante ter proferido "gestos insultantes e humilhantes" contra jogadores do Chile durante partida realizada na semana passada, em La Paz, pelas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

A entidade que controla o futebol mundial informou que a Bolívia deverá pagar uma multa de 9 mil francos suíços (cerca de R$ 29,1 mil) pelo incidentes ocorridos no confronto na capital boliviana, segundo informou a Comissão Disciplinar da Fifa.

A punição foi movida pela "conduta incorreta" de quatro jogadores da Bolívia e de dois membros da comissão técnica da seleção do país contra jogadores chilenos, indicou o comunicado assinado por Wilma Ritter, secretária adjunta deste órgão da Fifa.

Naquela ocasião, Soria foi expulso pelo árbitro ao final do jogo. Assim, o treinador não poderá dirigir os bolivianos na partida contra o Brasil, novamente em La Paz, no dia 5 de outubro, pela penúltima rodadas das Eliminatórias Sul-Americanas.

Antes de ser punida nesta segunda-feira pela Fifa, em campo a Bolívia venceu o Chile por 1 a 0, mas o time nacional do país já não tem mais chances matemáticas de brigar por uma vaga na Copa do Mundo. Os bolivianos ocupam a vice-lanterna do qualificatório da América do Sul, com 13 pontos.

O Chile, na briga direta por um lugar na Rússia, é o sexto colocado, com 23 pontos, apenas um atrás de Peru e Argentina, respectivos quarto e quinto da tabela e hoje nos últimos postos da zona de classificação ao Mundial, sendo que a seleção que terminar em quinto lugar terá de jogar uma repescagem contra um adversário da Oceania.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.