Fora da Euro, Marchisio tem joelho operado e para por 6 meses

Desfalque de peso da Itália para a próxima Eurocopa, que será entre 10 de junho e 10 de julho, na França, o meia Claudio Marchisio foi operado com sucesso nesta terça-feira depois de ter rompido o ligamento cruzado anterior do seu joelho esquerdo. Clube defendido pelo jogador, a Juventus anunciou a informação e confirmou que o atleta precisará ficar seis meses afastado dos gramados.

Estadão Conteúdo

19 de abril de 2016 | 11h49

"Claudio Marchisio se submeteu nesta manhã a uma cirurgia para reconstruir o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo. A intervenção, realizada pelo professor Flavio Quaglia na clínica Fornaca di Sessant, de Turim, terminou com sucesso", avisou o clube, antes de avisar sobre o período estimado de recuperação do meio-campista.

Marchisio se machucou no último domingo durante a goleada por 4 a 0 sobre o Palermo, em Turim, pelo Campeonato Italiano. Na ocasião, ele precisou sair de campo de maca já aos 16 minutos do primeiro tempo e foi substituído por Lemina. A lesão ocorreu depois de um choque com Franco Vázquez.

Aos 30 anos de idade, Marchisio é considerado peça-chave da seleção italiana, pela qual atuou nas Copas do Mundo de 2010 e 2014 e na Eurocopa de 2012, além de ter defendido o país nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008.

O meia se tornou o segundo desfalque da Itália para a Eurocopa, após o goleiro Mattia Perin, do Genoa, reserva de Buffon, também lesionar o joelho na semana passada. A Itália está no Grupo E da competição continental, no qual estreará contra a Bélgica em 13 de junho. Em seguida, pega a Suécia no dia 17 e a Irlanda no dia 22.

Marchisio também se tornou desfalque da Juventus para esta reta final do Campeonato Italiano, no qual o time está muito perto de alcançar o tetracampeonato. Faltando cinco rodadas para o término da competição, ostenta nove pontos de vantagem para o vice-líder Napoli.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.