Fora da festa, grandes pensam no futuro

No ano passado, o Grêmio caiu para a Segunda Divisão brasileira. Começou 2005 perdendo um jogo atrás do outro, melhorou um pouco, mas ficou fora da final do Gaúcho - pela quarta vez seguida. Mas seus dirigentes não se fizeram de rogados. "O time foi montado de forma precária e rendeu melhor que o esperado. Só ficamos fora (da decisão) por um detalhe?, considera o diretor de futebol, Mário Sérgio. O "detalhe? a que ele se refere foi o gol de empate do XV de Campo Bom no jogo com o Grêmio, na sexta-feira - um gol acontecido no final da partida. Só que ele esqueceu um outro detalhe: no domingo, o Grêmio perdeu por 3 a 2 para o Caxias. Tivesse vencido, disputaria o título, já que o XV empatou com o Brasil em 0 a 0. Agora, só resta ao Grêmio olhar para a frente, mais precisamente para o Brasileiro da Série B. E para tentar voltar à elite nacional, o técnico Hugo de León aposta nas voltas do meia Ânderson (está na seleção sub-20), dos volantes Douglas Silva e Jeovânio, e nas contratações dos jovens Pedro Júnior e Paulo Ramos, destaques do Vila Nova goiano na Taça São Paulo de Juniores. Pensar no futuro também é a alternativa que sobrou para o Atlético Mineiro, após ficar da decisão estadual - que o Galo não ganha desde o ano 2000, por sinal. Mas seus dirigentes começaram a planejar dias melhores apelando para uma velha fórmula usada em épocas de crise: dispensou o técnico Procópio Cardoso, trocando-o por Tite. O próximo passo é reforçar o elenco. "Com mais três reforços, temos condição de ir bem na Copa do Brasil (o time ainda está na disputa), no Brasileiro e, pelo menos, entrar na Libertadores?, garante Humberto Ramos, diretor de futebol. Os clubes barrados do baile carioca também procuram superar a decepção e buscam reforços para o Brasileiro - mesmo porque, Flamengo, Botafogo e Vasco não querem ver repetido o sufoco do ano passado, quando escaparam do rebaixamento apenas nas últimas rodadas. Mas as contratações, até agora, são modestas. O Vasco buscou o meia Abedi no Friburguense, o atacante Willian no América e os zagueiros Éder e Ciro no Americano. O Flamengo repatriou o atacante Obina, ex-Vitória, que estava no futebol árabe. E o Botafogo, agora treinado por Paulo César Gusmão, deve fechar amanhã com o lateral-esquerdo Oziel, da Cabofriense. É esperar para ver no que vai dar.

Agencia Estado,

07 de abril de 2005 | 09h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.