Fora da final do Gaúcho, Renato diz que Grêmio 'deu mole' contra o Novo Hamburgo

Treinador elegeu como principal erro da equipe a falha na bola aérea que resultou em gol do time do interior gaúcho

Estadao Conteudo

24 de abril de 2017 | 11h38

Em entrevista coletiva depois da derrota do Grêmio para o Novo Hamburgo por 7 a 6, nos pênaltis, pela semifinal do Campeonato Gaúcho, depois do empate por 1 a 1 no tempo normal, o técnico Renato Gaúcho disse que o time de Porto Alegre "deu mole" no jogo deste domingo, disputado fora de casa.

Depois de abrir o placar com Lucas Barrios balançando as redes, o Grêmio sofreu o empate com gol de cabeça de Júlio Santos, após cobrança de escanteio. "O jogador adversário não pode pular sozinho dentro da minha área", reclamou o treinador. "Quando falo que o time deu mole, é isso. Erramos e pagamos por isso", completou.

Questionado sobre a substituição do atacante Bolaños pelo meia Arthur depois do gol de Barrios, que teria deixado o time menos ofensivo, Renato Gaúcho reclamou das cobranças em relação às suas decisões em campo.

"Se eu não faço isso, [dizem] que o Grêmio não fechou o meio. Se fechar o meio, dizem que o Renato não deixou mais um atacante. Nessas horas, vou pela minha cabeça. Se eu errar, é pela minha cabeça", afirmou o comandante.

Fora da final do Estadual, que vai ser disputada entre Internacional e Novo Hamburgo, o Grêmio deve se focar na disputa da Copa Libertadores. Líder do Grupo 8, o time tricolor recebe o Guaraní, do Paraguai, na próxima quinta-feira, às 21h45, em Porto Alegre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.