Michaela Rehle / Reuters
Michaela Rehle / Reuters

Fora da lista da Copa, Sandro Wagner diz que não jogará mais pela Alemanha

Apesar da declaração, atacante do Bayern deseja sorte aos compatriotas convocados

Estadão Conteúdo

17 Maio 2018 | 11h34

O atacante Sandro Wagner anunciou nesta quinta-feira a sua aposentadoria da seleção alemã após não ser incluído nesta semana pelo técnico Joachim Löw na lista preliminar de convocados da equipe para a disputa da Copa do Mundo da Rússia.

+ Hector Moreno se machuca e México agora tem cinco dúvidas para Copa

+ Suécia é convocada para a Copa sem Ibrahimovic e herói da classificação

+ Coreia divulga lista prévia para a Copa com estrela do Tottenham e 3 novatos

"Para mim, está claro que eu não pareço me encaixar ao estilo da comissão técnica devido ao meu jeito de ser sempre aberto, honesto e direto", afirmou Wagner, nesta quinta-feira, em entrevista ao jornal Bild.

O atacante, de 30 anos e jogador do Bayern de Munique, foi ignorado na lista de Löw, que preferiu chamar Timo Werner, do RB Leipzig, Mario Gomez, do Stuttgart, e Nils Petersen, do Freiburg e principal surpresa da convocação. "Foi uma decisão por Gomez e Petersen, não contra Sandro", havia declarado o treinador.

Petersen, com 15 gols, foi o vice-artilheiro do Campeonato Alemão, atrás apenas do polonês Robert Lewandowski, do Bayern. Wagner marcou oito gols em 14 jogos pelo Bayern no torneio, após se transferir para o time, depois de passagem pelo Hoffenheim, fechando a competição com 12.

Pela seleção alemã, Wagner só foi estrear aos 29 anos, tendo marcado cinco gols em oito aparições. "Eu estaria mentindo se dissesse que não fiquei decepcionado. A Copa do Mundo teria sido brilhante. Eu não posso levar isso a sério, mas como eu já disse, há coisas mais importantes na vida do que o futebol."

O atacante desejou a todos os seus ex-companheiros de equipe o melhor no torneio na Rússia e disse esperar "que voltem como campeões mundiais", defendendo o título conquistado em 2014 no Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.