Wilton Júnior/Estadão
Wilton Júnior/Estadão

Fora de treino da seleção, Neymar faz tratamento contra dores no pé direito

Atacante operou o local há três meses e gerou preocupações após fortes entradas durante jogo contra a Suíça

Ciro Campos e Leandro Silveira, enviados especiais/Sochi, O Estado de S.Paulo

18 Junho 2018 | 14h22

Fora do primeiro treinamento da seleção brasileira após a estreia na Copa do Mundo da Rússia - o empate por 1 a 1 com a Suíça, em Rostov, no último domingo -, Neymar aproveitou a tarde de segunda-feira em Sochi para realizar tratamento contra dores no pé direito. Foi o próprio atacante que revelou a adoção de cuidados especiais com o local, em publicação no seu perfil no Instagram.

+ Ótima geração belga deslancha no 2º tempo e vence Panamá em estreia na Copa

+ Técnico da Suécia celebra vitória em estreia e vê Alemanha pressionada no Grupo E

+ Seleção poupa Neymar e mais dois titulares de treino após estreia no Mundial

Neymar foi um dos três titulares que ficaram de fora da leve atividade desta segunda-feira da seleção, sendo que os outros foram o zagueiro Thiago Silva e o volante Paulinho. Nenhum deles, porém, preocupa para o duelo da próxima sexta-feira com a Costa Rica, em São Petersburgo, pela segunda rodada do Grupo E da Copa do Mundo, de acordo com informações divulgadas pela CBF.

O duelo com a Suíça foi o primeiro em que Neymar atuou pelos 90 minutos desde que se recuperou da cirurgia no quinto metatarso do pé direito, realizada no início de março, embora o técnico Tite tenha declarado que o seu atacante não estivesse "100%" para o duelo na entrevista coletiva prévia ao confronto realizado na Arena Rostov.

Diante da Suíça, Neymar não teve atuação brilhante e ainda sofreu com as entradas duras dos defensores adversários, tendo sofrido dez faltas - em uma delas, um dos seus meiões foi rasgado. O atacante chegou a mancar o pé direito em alguns momentos da partida, mas não recebeu tratamento, nem solicitou substituição.

 

Após o jogo, o próprio Neymar tratou de adotar um discurso tranquilizador sobre a sua condição física. "Foi uma pancada que tomei durante o jogo, mas nada que preocupe. Dói um pouco depois que esfria", declarou, no último domingo, o atacante do Paris Saint-Germain, que agora trabalha para treinar sem qualquer restrição nesta terça-feira.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.