Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Pau Barrena/AFP
Pau Barrena/AFP

Fora do Barcelona, Arthur bate sua Ferrari num poste e é pego no exame do bafômetro

Volante brasileiro passa bem após sofrer acidente leve de carro na última semana antes de se apresentar na Juventus, de Cristiano Ronaldo

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2020 | 11h19

Em seus últimos dias de Barcelona, já que se apresentará à Juventus na próxima semana, o volante brasileiro Arthur se envolveu em uma polêmica nesta segunda-feira. No fim da madrugada, o jogador sofreu acidente leve com seu carro, uma Ferrari, na cidade de Palafrugell, nos arredores de Barcelona, e durante o exame do bafômetro foi constatada a presença de álcool em seu organismo.

Arthur passa bem após colidir o seu carro com um semáforo depois que foi fechado por outro que passava na rodovia. O brasileiro fez questão de acionar a polícia para registrar o boletim de ocorrência, mas no testo do bafômetro foi detectada uma quantidade de álcool no sangue acima do permitido. De acordo com a lei espanhola, ele pagará multa de 500 euros (R$ 3.220,00 na cotação atual) e perderá quatro pontos na carteira.

Negociado com a Juventus no fim de junho passado, o volante pediu rescisão de contrato para o Barcelona e não se reapresentou na data marcada após o término do Campeonato Espanhol. O fato fez com que ele fosse cortado da delegação que foi para Lisboa disputar as fases decisivas da Liga dos Campeões da Europa - o time caiu nas quartas de final ao sofrer uma goleada histórica de 8 a 2 para o Bayern de Munique.

Arthur assinou com a Juventus por cinco temporadas. Em seus dois anos no Barcelona, o jogador, que começou a carreira no Grêmio e vem sendo constantemente convocado pelo técnico Tite para a seleção brasileira, realizou 72 jogos e marcou quatro gols. Arthur passa bem e está animado em atuar ao lado do português Cristiano Ronaldo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.