Antonio Hemosin/EFE
Antonio Hemosin/EFE

Forlán aposta em dupla conquista do Atlético de Madrid na Europa

Ex-atacante do clube, atualmente no Cerezo Osaka, acredita em títulos do Espanhol e da Liga dos Campeões

05 de maio de 2014 | 10h54

OSAKA - Ex-jogador do Atlético de Madrid, o uruguaio Forlán está muito confiante que a equipe pode ganhar a final da Liga dos Campeões diante do Real Madrid e também o Campeonato Espanhol no qual briga com os merengues e com o Barcelona. Para o atacante, os colchoneros espantaram o fantasma do rival da cidade.

"Não tenho dúvidas que o Atlético é capaz de ganhar os dois títulos. O do Espanhol já está em suas mãos e a final da Champions será diferente e espetacular", afirmou. "O Real está em grande momento, mas o Atlético também. Há muito tempo está fazendo duros jogos com os merengues e foi colhendo mais experiência", observou. "Aquela síndrome de só perder para eles já não existe mais. Acabou na final da Copa do Rei de 2013, em seu estádio (Santiago Bernabéu) e num momento justo."

Atualmente defendendo o Cerezo Osaka, do Japão, Forlán está "muito feliz" com o atual momento do Atlético, líder do Espanhol e na decisão da Liga dos Campeões. "Vê-los jogando desta maneira a Liga dos Campeões e o Espanhol era algo impensado por todos", lembrou. "Mérito para o trabalho extraordinário de Simeone (Pablo, treinador)."

O Atlético de Madrid precisa de quatro pontos nas duas últimas rodadas do Espanhol para erguer a taça sem depender de outros resultados. Joga por suas próprias forças. E chega invicto à decisão da Liga dos Campeões, dia 24, em Lisboa.

Próximo de completar 35 anos, Forlán revela que gostaria de estar vivendo esse momento mágico com o Atlético. Ele defendeu as cores do clube entre 2007 e 2011 e mostra toda sua paixão pela antiga casa.

"Obviamente, me encantaria estar lá nesse momento. Mas desfruto ver o Atlético da maneira que está jogando. Quando vejo-os festejar, me vem na memória recordações de Anfield (casa colchonera), da final da Liga Europa e da Supercopa, quanto ganhamos da Internazionale."

De acordo com o uruguaio, o principal motivo para o sucesso da equipe é "a mudança de mentalidade" de jogadores e torcida de que a equipe não era capaz, que vivia sem união e sem garra. "Hoje eles trabalham diferente. Todos sofrem e trabalham juntos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.