Divulgação
Divulgação

Fortaleza e Ceará fazem clássico para afastar perigo do rebaixamento

Equipes estão empatadas em 36 pontos, apenas três acima do Botafogo, primeiro time do Z-4

Redação, Estadão Conteúdo

10 de novembro de 2019 | 16h57

Fortaleza e Ceará se encontram neste domingo, às 19h, na Arena Castelão, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro em situação de igualdade. A dupla cearense tem 36 pontos e jogam pelo mesmo objetivo: permanecer na primeira divisão em 2020, o que deve apimentar ainda mais o clássico.

O Fortaleza vem de derrota para o Corinthians, em Itaquera, por 3 a 2. O time tricolor fez uma boa partida e chegou a estar melhor do que o adversário em alguns momentos. Além de ter um gol anulado, chegou a reclamar muita da atuação da arbitragem. Rogério Ceni, inclusive, poupou jogadores mais desgastados do elenco.

O Ceará entrará em campo mais otimista. Além de ter passado o rival na tabela de classificação, o time alvinegro derrotou o Internacional, por 2 a 0, no próprio Castelão. A situação, no entanto, ainda é delicada, já que está apenas a três ponto da zona de rebaixamento, assim como o Fortaleza.

O Clássico-Rei já foi realizado em 572 oportunidades, com 193 vitórias para o time alvinegro, 175 para o tricolor, além de 204 empates. O último confronto foi no dia 16 de setembro, pela Copa Fares Lopes, e terminou empatado por 1 a 1.

TIMES

O técnico Adilson Batista tem desfalques importantes para o duelo. O treinador perdeu o volante Pedro Ken e o atacante Bergson pelo terceiro cartão amarelo. A ausência do atacante é a mais sentida, pois vinha sendo titular. Com isso, Felippe Cardoso é o mais cotado para assumir a função. Ele briga pela posição com Willian Popp e Leandro Carvalho.

Outro que ficará de fora é Willian Carvalho. O jogador saiu chorando de campo contra o Inter e não terá condições de voltar para o clássico. Wescley é o provável substituto. Já o zagueiro Luiz Otávio, que também deixou o campo, na última rodada, lesionado, passará por um teste antes de a bola rolar para saber se terá condições de atuar.

"Wescley tem grande chance de jogar. É um cara que tem dinâmica, está treinando muito bem. É habilidoso, inteligente e técnico. Pode aparecer na equipe, sim", diz Adilson Batista, que fez uma análise do que esperar do Fortaleza. "É um compromisso difícil, eles também estão jogando bem. Aprecio o trabalho do Rogério aqui. Temos que ter cuidado. Vamos para lá para um jogo importante, de responsabilidade e difícil."

Pelo lado do Fortaleza, o técnico Rogério Ceni não poderá contar com o meia Marlon, que recebeu o terceiro amarelo diante do Corinthians. No entanto, a ausência do atleta não irá abalar os planos do treinador, que contará com o retorno de André Luis. O atacante não atuou diante do time paulista por questões contratuais.

Rogério Ceni, então, leva apenas uma dúvida para o duelo: o zagueiro que irá formar dupla com Quintero. A expectativa é que a função seja desempenhada por Jackson, já que Paulão acabou falhando frente ao Corinthians. Nas laterais, Gabriel Dias e Carlinhos estão de volta.

"A gente sabe da importância do jogo, sabe que vai ser um jogo muito difícil. O quanto mais rápido a gente fizer a pontuação que dá a nossa permanência, melhor. Agora, a gente tem que pontuar porque vai nos dá confiança para o decorrer do campeonato", afirma Romarinho.


FICHA TÉCNICA:

FORTALEZA x CEARÁ

FORTALEZA - Felipe Alves; Gabriel Dias, Jackson, Quintero e Carlinhos; Felipe e Juninho; Romarinho; André Luís, Osvaldo e Wellington Paulista. Técnico: Rogério Ceni.

CEARÁ - Diogo Silva, Samuel Xavier, Valdo, Luiz Otávio e João Lucas; Wescley, Ricardinho, Fabinho, Thiago Galhardo e Felipe Baxola; Felippe Cardoso. Técnico: Adilson Batista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.