Fortaleza e Ponte jogam sem público

Acostumados a ser xingados de "burro" pela torcida, os técnicos Vágner Benazzi e Vadão, de Fortaleza e Ponte Preta, respectivamente, vão trabalhar tranqüilos neste sábado, às 16 horas. É que o jogo entre os dois times, válido pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, será realizado de portões fechados no Estádio Presidente Vargas, na capital cearense.Este é o segundo jogo do time cearense sem a presença de sua fanática torcida. O clube cumpre suspensão por problemas na Série B do ano passado. "É claro que preferia a torcida me xingando, mas apoiando o time", disse Benazzi.Para Vadão, será a chance de escalar a Ponte na retranca, dentro do esquema 4-5-1, sem ter os incômodos gritos dos torcedores. "Nosso time se adaptou bem a este esquema, mas quando atuamos em casa é difícil para a torcida entender", explicou o treinador.Invicta nas primeiras três rodadas, com duas vitórias e um empate, a Ponte quer confirmar sua boa fase. É a quarta colocada, com sete pontos ganhos, enquanto o Fortaleza, com um ponto, ocupa apenas a 18ª posição. O único desfalque da Ponte é o zagueiro e capitão Galeano, suspenso com três cartões amarelos. Em seu lugar entre Luís Carlos. Roger, que pode se transferir para o São Paulo, está confirmado como único atacante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.