Fortaleza terá incentivo de torcedores

O Fortaleza enfrenta a Ponte Preta, neste domingo, às 16 horas, em Campinas, com um único pensamento: ficar na Série A do Campeonato Brasileiro. A partida é decisiva para as duas equipes e é válida pela última rodada da competição. A torcida, que será representada no estádio por um pequeno, porém animado, grupo de 45 torcedores, tem até um grito ensaiado: "Fica Leão na Primeira Divisão". Leão é como o time cearense é chamado por seus torcedores.Com 49 pontos ganhos e ocupando a 19ª posição na tabela de classificação, o Fortaleza joga pelo empate para escapar do rebaixamento. Na última vez que enfrentou a Ponte Preta, perdeu por 3 a 2, em casa, no estádio Castelão, em jogo realizado num horário incomum: às 9 horas de domingo, por conta do Carnaval fora de época dos cearenses, que acontece anualmente em julho.Além de permanecer na elite do futebol brasileiro, posto conquistado ao se consagrar vice-campeão da Série B, ano passado o Fortaleza quer dar o troco. Por isso, apesar de ter a vantagem do empate para se classificar, o time cearense irá buscar a vitória.Para o técnico Márcio Araújo, contratado com a função de não deixar o time cair para a Segundona, o Fortaleza merece continuar na Série A. "Pelo trabalho que realizamos, pela torcida que temos, pela cidade hospitaleira que é Fortaleza e pela estrutura que foi montada, com todos os atletas com salários em dia", apontou.O empate por 2 a 2 arrancado do Coritiba, na rodada anterior, quando o time perdia por 2 a 0, segundo Márcio Araújo, foi "uma demonstração de força" da equipe. Ela está otimista quanto a permanência da equipe na Série A. Mas, por via das dúvidas, os jogadores se apegam a todo tipo de simpatia. Uma delas é um tercinho entregue a cada um dos jogadores por um torcedor no embarque da delegação, na quinta-feira passada para São Paulo.Pela primeira vez no campeonato, o técnico contará com a equipe completa. Não há desfalques por cartão e nem por falta de condicionamento físico. A preocupação dele foi preparar o espírito de alguns atletas "pavio curto", como é o caso do atacante Vinícius para não aceitar provocações dentro de campo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.