Fortaleza vence e afunda o Brasiliense

O time do Brasiliense perdeu o fôlego e está em queda livre no Brasileirão. Foi derrotado em casa por 2 a 0 pelo Fortaleza, o técnico Joel Santana está por um fio e o time do Distro Federal entrou de vez na zona de rebaixamento. Melhor para o Fortaleza que, reabilitado, encerrou um jejum de nove jogos sem vencer fora de casa, e subiu para a 9ª. posição da competição. Agora, e na próxima rodada, o Brasiliense enfrenta o Paraná, quarta-feira no Pinheirão, em Curitiba. Já o Fortaleza recebe o Internacional, também às 20h30min no Castelão, em Fortaleza.Mal o jogo começou e o Brasiliense arriscou com seu novo ataque formado com Lindomar e Dill e contando com a volta de Marcelinho Carioca que há 41 dias não atuava. Mas o ataque falhou e Marcelinho, o melhor do ataque, errou nas finalizações. A um minuto, em cobrança de falta, aos cinco minutos, batendo de primeira mas pra fora, e aos 22 minutos, em nova cobrança de falta, sobre o travessão. Aproveitando-se dos espaços deixados pelo adversário, o Fortaleza reagiu em contra-ataques rápidos. Mazinho perdeu o gol aos 10 minutos quando esperou a saída do Eduardo para tocar e o goleiro tirou com o pé. Rinaldo teve melhor sorte na cobrança de penalidade sobre Lúcio, aos 17 minutos, batendo no canto direito de Eduardo para marcar 1 a 0. No segundo tempo, o Brasiliense viu seu ataque perder força para reagir, erros do meio-campo e falhas nas finalizações. Aos 17 minutos, o goleiro Bosco defendeu com o pé o chute frontal de Igor, na única chance real na etapa final. Mas o Fortaleza voltou a achar espaços para contra-atacar e a criar boas chances. Na melhor delas, aos 13 minutos, Chiquinho entrou livre e buscou o ângulo, mas a bola raspou o travessão. Aos 30 minutos, Lúcio acertou o canto esquerdo de Eduardo e ampliou para 2 a 0. O Brasiliense encerrou o jogo em crise: Entre os lanternas, experimentando a terceira derrota seguida e com seu técnico vaiado pela torcida, questionado pelos jogadores e os resultados. O time figura entre os três piores ataques, uma das cinco piores defesas, e estacionado na zona de rebaixamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.