Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Forte chuva impede o Palmeiras de treinar na Argentina antes do jogo

Equipe alviverde não faz reconhecimento do gramado

O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2016 | 19h46

O Palmeiras não conseguirá treinar no estádio Gigante de Arroyio antes da partida contra o Rosario Central, na Argentina. Por conta das fortes chuvas que caem na cidade, o clube argentino não permitiu que o clube brasileiro fizesse o reconhecimento do gramado onde eles se enfrentarão nesta quarta-feira, às 21h45, pela Copa Libertadores.

A situação incomodou a diretoria do Palmeiras, entretanto, o Rosario está protegido pelo regulamento da competição, que diz ser obrigatório por parte do clube local permitir o visitante de conhecer o terreno da partida, com calçado com sola de borracha, no dia anterior à partida, mas com a ressalva de “se as condições climáticas permitirem”.

Tem chovido muito na cidade de Rosario nos últimos dias. Na segunda-feira, por exemplo, o time argentino não conseguiu treinar em seu centro de treinamento, o Arroyo Seco. Até por isso, o técnico Eduardo Coudet não antecipou a escalação e manterá a dúvida de quem joga até o momento da partida.

Para não deixar os jogadores sem qualquer atividade, o Palmeiras tentou improvisar uma atividade em uma quadra society próximo do hotel onde a delegação está concentrada, mas também não teve sucesso, já que o local estava cheio de água e ainda a chuva continua forte. O elenco alviverde chegou na Argentina no começo da tarde e o atacante Gabriel Jesus assegurou que a equipe não deverá se sentir pressionada pela situação e que espera retornar ao Brasil com a vitória e vivo na disputa pela classificação para a próxima fase da Libertadores.

"Chegamos para vencer, assim como em todos os outros jogos.Temos que pensar só na vitória, pois é o que importa neste momento. Nós nos colocamos em uma situação difícil e estamos revertendo isso. O Palmeiras tem elenco e precisamos da vitória para sonharmos com uma classificação", afirmou o atacante. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.