FPF abre licitações para parcerias

A gestão Marco Polo del Nero à frente da Federação Paulista de Futebol começa com mudanças. Acabaram os monopólios. Todos os parceiros virão de licitações. Fornecedores de bolas e material esportivo, de ingressos e catracas, publicidade e companhias de seguro, todos disputarão um processo de concorrência, via site da FPF.Nesta terça-feira, o presidente da entidade anunciou e assinou contrato com a Topper, que substitui a Pênalti, após 10 anos. O acordo vai até 2006 e renderá R$ 1 milhão por ano à FPF. Além do fornecimento de bolas e uniformes aos árbitros. Os clubes também serão beneficiados. "Distribuiremos nossa cota de bolas (700 por mês) para os clubes, gratuitamente", disse Marco Polo Del Nero. As juízas terão uniformes feitos especialmente para elas.A Topper promete ajudar equipes do interior. "Nossa prioridade é a Série A, mas temos projeto para uniformizar clubes de outras divisões. Depende de parceria", revelou Gilberto Carlos Alves, diretor de marketing da empresa. "Queremos viabilizar este ano e implantar em 2004."A bola, chamada KV, é feita de Kevlar, material usado também em coletes à prova de balas, pneus de Fórmula 1 e cabine de naves espaciais. Foi desenvolvida durante 4 anos e serviu de carro-chefe para o acordo. Terá entre 430 e 435 gramas e a garantia de não deformar (aumentar de peso ou tamanho) e nem de absorver água. Tem o aval de jogadores de São Paulo, Santos, Palmeiras, Corinthians e São Caetano, que a testaram.Paulistão - Marco Polo Del Nero aproveitou para anunciar as prioridades para o Paulista de 2004. Investirá pesado no ingresso família - ao qual o pai, com custo de R$ 20,00, terá direito de levar a mulher e três filhos de até 12 anos ao estádio. "Queremos ver crianças são-paulinas, corintianas ou palmeirenses assistindo aos jogos juntas, sem brigas." O acordo com a TV Globo já está fechado.Em parceria com a Polícia Militar, o presidente estuda a volta das torcidas uniformizadas. "Estão nos estádios, ludibriando decisões judiciais. Temos de encará-los de frente, fazer processo de segurança para identificá-los." A FPF também colocará um juizado nos estádios. Quem brigar será julgado e punido na hora. Serão dois rebaixados e um promovido. Assim, o campeonato de 2005 terá 20 times. Os auxiliares do árbitro usarão bandeirinha com comunicação eletrônica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.