FPF: 'Alguém do São Paulo tentou enviar um envelope ao juiz'

Presidente Marco Polo del Nero diz que soube da tentativa através de uma conversa com sua secretária

André Rigue, estadao.com.br

08 de dezembro de 2008 | 18h23

O presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF), Marco Polo del Nero, afirmou nesta segunda-feira em entrevista coletiva que um envelope foi enviado por alguém do São Paulo para o vice-presidente da entidade, Reinaldo Carneiro Bastos, que deveria repassá-lo para o arbitro Wagner Tardelli, que estava escalado para apitar o jogo diante do Goiás, no domingo (7), pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Veja também: Bate-Pronto: A culpa é da secretáriaSão Paulo é campeão brasileiro pela 6.ª vez na históriaVitória sobre o Goiás dá o título para o São Paulo Brasileirão 2008 - Classificação Brasileirão 2008 - Resultados Bolão Vip do Limão "Na sexta-feira à noite [5], recebi um telefonema da minha secretária, Lilian, informando que uma secretária do São Paulo havia informado à ela sobre um envelope que deveria chegar ao vice-presidente Reinaldo Bastos", explicou Del Nero. "Esse envelope, segundo a secretária, deveria ser entregue para o árbitro." Del Nero disse que decidiu comunicar o fato ao Ministério Público de São Paulo, através do promotor Dr. José Reinaldo Carneiro, um dos responsáveis pela investigação da máfia do apito. "Ele passou a sugestão de trocar o árbitro do jogo. Levei a idéia para a CBF, e conversei com o Sérgio Corrêa [presidente da Comissão de Arbitragem da CBF]." Sobre o envolvimento do São Paulo, Del Nero disse que não acredita na participação do presidente Juvenal Juvêncio. "Ele é um homem digno, e não faria isso. Eu apenas cumpri a minha função. Não importa se fosse o Palmeiras [Del Nero é conselheiro do alviverde], o Corinthians ou o Santos. A minha atitude seria a mesma." Após saber da denúncia por parte de Del Nero, no domingo, o São Paulo comunicou que rompeu relações com a FPF. "A história vai dizer quem estava certo. Nós não rompemos com o São Paulo, inclusive queremos o Morumbi para estádio da Copa 2014. Imagine como ficaria se essa história só surgisse depois que o Wagner Tardelli apitasse." Questionado sobre sua relação com Reinaldo Bastos, Del Nero disse que o cargo dele está sub judice. "Veja bem, não conversei com o vice-presidente nem com nenhum representante do São Paulo porque é natural das partes negar o ocorrido. Cumpri com a minha função, e agora vou esperar pelo inquérito do Superior Tribunal de Justiça Desportiva [STJD]." A CBF apresentou nesta segunda-feira um requerimento no STJD para investigar os fatos. Del Nero, no entanto, acredita que o São Paulo não corre o risco de perder o título. "O campeonato acabou bem e sem suspeita nenhuma, já que o árbitro foi trocado. Diria que nada pode tirar o título do São Paulo." Atualizado às 19h37 para acréscimo de informação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.