FPF começa a profissionalizar árbitros

A Federação Paulista de Futebol (FPF) vai dar início na temporada de 2006 à profissionalização de árbitros de futebol, um anseio antigo da categoria. O projeto, em fase de conclusão, pretende primeiramente fazer um teste com 15 árbitros e 5 assistentes durante o Campeonato Paulista. A profissionalização faz parte do pacote para melhorar a qualidade dos árbitros, principalmente depois do escândalo que abalou a arbitragem brasileira em 2005, quando Edílson Pereira de Carvalho e Paulo José Danelon foram flagrados fabricando resultados para favorecer apostadores.?A profissionalização é o caminho da arbitragem. Somente dessa forma teremos tempo e condições para nos prepararmos adequadamente?, afirmou o árbitro Paulo César de Oliveira, que é do quadro da Fifa.Os 20 escolhidos pela FPF ? os nomes ainda não foram revelados ? farão contrato de seis meses, com remuneração fixa. Ainda também não foi estipulado o valor do salário que cada um receberá por mês.Hoje, um árbitro no Campeonato Paulista ganha R$ 1.700,00 por partida. Assim, se ele trabalhar em 8 jogos durante o mês, irá embolsar R$ 13.600,00.Se o árbitro pertencer ao quadro da Fifa, como Paulo César de Oliveira, irá ganhar um pouco mais, pois a verba da Federação Paulista para eles, por jogo, é de R$ 2.000,00.A condição de profissional dará ao árbitro mais tempo para seu trabalho e aprimoramento. ?Podemos, por exemplo, analisar com mais calma as partidas que apitamos e discutir com a Comissão de Arbitragem formas de corrigir erros?, explicou Paulo César de Oliveira.

Agencia Estado,

16 de dezembro de 2005 | 17h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.