FPF lança novidades para Paulistão 2005

O presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo del Nero, apresentou nesta segunda-feira as novidades do próximo Campeonato Paulista, que se tornará um dos mais ?tecnológicos? do mundo. Segundo o dirigente, todos os estádios terão desfibriladores portáteis, será abolida a súmula de papel, substituída por uma versão eletrônica, e a bola oficial terá compostos que são utilizados nas carrocerias dos carros da Fórmula 1.Para Del Nero, no entanto, a maior novidade será o formato de pontos corridos, com 20 times, 19 rodadas, com todos jogando contra todos. Quatro times caem e quatro sobem e essa regra vale para todas as divisões (A1, A2, A3, B1 e B2). "Esse é o formato pedido pela imprensa e pelos torcedores", argumentou o presidente.Para os times, o Paulistão 2005 também será melhor do que os anteriores. Del Nero estima que a receita dos clubes da A1 aumentarão em 40% em relação a 2004 (TV e publicidade estática). Só da televisão, o contrato com a Globo foi corrigido por índices inflacionários e a emissora aumentou mais 25%. "Não posso revelar os valores por força de contrato", esquivou-se Del Nero.Além disso, os clubes ainda terão as rendas de bilheteria. O preço do ingresso será de R$ 15, o mesmo do Brasileiro.E o gramado sintético pode ser introduzido. A FPF estuda pedido da Portuguesa de utilizar esse tipo de piso.Novidades - Os desfibriladores portáteis serão ?doados? pela empresa Medtronic e os árbitros e assistentes foram escolhidos para manusearem o aparelho, em caso de urgência. Para isso, terão um curso de quatro horas dado pela empresa. A Federação pretende capacitar 200 árbitros até o início do Paulistão.No caso da súmula eletrônica, os árbitros ganharão um PDA (Assistente Pessoal de dados), uma espécie de palm top, para anotarem as ocorrências da partida, que poderão ser transmitidas à Federação momentos após o término do jogo. A idéia é disponibilizar esses dados no site da entidade. As novidades já serão testadas na Copa São Paulo de Juniores.Outra novidade é a bola KV Carbon, a primeira com microfibras de kevlar, utilizadas em coletes à prova de bala, e carbono, usado nas carrocerias dos carros da Fórmula 1. A fabricante Topper garante que será a bola mais resistente, estável e precisa do planeta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.