FPF marca repetição de 'jogo de compadres' para sábado

Mogi Mirim precisa de um empate diante do Oeste para garantir a vaga na elite do Paulistão

Agência Estado,

20 de maio de 2008 | 19h21

A Federação Paulista de Futebol (FPF) marcou para sábado, às 17 horas, a repetição do jogo entre Mogi Mirim e Oeste, pela última rodada da segunda fase da Série A-2. A partida teve de ser remarcada por determinação do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), que anulou o empate por 0 a 0 realizado no dia 3 de maio, em Mogi, depois que as duas equipes foram culpadas por ato antidesportivo. O jogo era válido pelo Grupo 3, e era disputado ao mesmo tempo que o clássico Atlético Sorocaba e São Bento, em Sorocaba. Depois que o Atlético marcou o gol da vitória por 1 a 0, aos 26 minutos do segundo tempo do jogo em Mogi, as duas equipes passaram a tocar a bola e evitar marcar gols, já que o empate beneficiava ambos com o acesso à elite do Campeonato Paulista em 2009. Os dois clubes de Sorocaba reclamaram da "marmelada" e foram ao TJD, que culpou os dois clubes e, como punição, anulou o jogo e determinou a marcação de nova partida. Com 10 pontos, o Oeste já tem o acesso garantido, enquanto o Mogi, com 7 e saldo 0, só precisa de um empate. O Atlético Sorocaba, com 7 pontos e saldo -1, depende de uma vitória do Oeste por 1 a 0 ou por dois gols de diferença, enquanto o São Bento, 7 pontos e saldo -1, mas menos gols marcados que o Atlético, já não tem mais chances de acesso. O técnico Argel, que já foi contratado pelo Guaratinguetá, disse que vai treinar o Mogi. "O Tribunal decidiu e nós só vamos cumprir. Vamos jogar. Não tem mais nada o que fazer. Lógico que vou estar com o Mogi em um momento como esse. Até porque meu compromisso com o Guaratinguetá começa somente em junho, quando inicia a pré-temporada", comentou o treinador,que vai comandar a equipe do Vale do Paraíba na Série C. Descontentes com a decisão, Atlético Sorocaba e São Bento prometem levar o imbróglio até o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) do Rio de Janeiro. "Temos o prazo de três dias após o julgamento para entrar com um recurso em uma instância superior e devemos protocolar o pedido até quinta-feira. Definimos isso após uma reunião com a diretoria. Não dá para ficar conformado com uma decisão dessa", afirmou Pedro Fiorenzo, advogado do Atlético. Os dois clubes de Sorocaba haviam pedido a eliminação dos rivais, o que abriria espaço para o acesso de ambos.

Tudo o que sabemos sobre:
Paulistão A-1Paulistão A-2

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.