Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

FPF pune Oeste por jogadores irregulares

O Oeste, caçula do Campeonato Paulista da Série A1, foi punido com a perda de 12 pontos nesta segunda-feira à noite, pela Comissão Disciplinar da Federação Paulista de Futebol (FPF) por ter escalado três jogadores irregularmente. Os atletas Adão, Daniel e Marcelo Santos não tinham o cartão de inscrição da competição, documento obrigatório. Como só tem dois pontos dentro do Grupo 2, o Oeste é o virtual rebaixado para a Série A2 em 2005.O caso ainda será julgado pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) em data ainda não marcada. A punição se justifica em três pontos para cada jogador, sendo que Daniel, segundo disse o presidente Mauro Guerra foi considerado reincidente, pois jogou nas derrotas para Santos (0 X 1) e Santo André (1 X 3).O clube itapolitano foi enquadrado no artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. O presidente do clube, Mauro Guerra, garante que o Rubronegro não vai perder os pontos e que o erro não foi do clube. "Nós realmente não temos os cartões de inscrição desses jogadores, mas enviamos toda a documentação necessária para que (a situação) fosse regularizada. Pagamos taxa de CBF e tudo como sempre foi feito aqui", argumentou.Ainda segundo o dirigente, "as Federações de Santa Catarina e do Paraná, reconheceram que erraram, pois eram eles que deveriam ter enviado os faxes com a documentação à Federação Paulista", alegou. Os atletas estavam atuando por clubes daqueles Estados, por isso dependiam de um aval da entidade local. Guerra alega que o clube foi vítima no caso, pois também não foi avisado pela FPF da situação de Daniel. "Não vou dizer que é perseguição, mas acho que a Federação (Paulista de Futebol) deveria ter comunicado sobre o caso do Daniel", reclamou.Agora a "Onça", como é chamado o Oeste, que só conseguiu dois pontos ganhos em quatro jogos, está com 10 pontos negativos na competição, sendo sério candidato ao rebaixamento. Caso o parecer seja ratificado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (S TJD), o clube tem mais seis jogos em disputa no Paulistão (18 pontos), pois está no Grupo 2, com 11 times. Se vencer todos confrontos o time chegará aos 8 pontos, precisando que o lanterna União São João de Araras, que ainda não pontuou, não ultrapasse essa pontuação. Caso contrário o time de Itápolis retorna à Segunda Divisão do estadual um ano após ter subido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.