FPF quer torcedor no respectivo lugar

Fazer os torcedores ocuparem os lugares determinados nos ingressos. Este deverá ser o principal desafio esta tarde no Morumbi, no clássico entre Corinthians e Palmeiras. A medida foi anunciada sexta-feira pelo presidente da FPF, Marco Polo Del Nero, como parte do pacote que visa a aumentar a segurança e dar conforto ao torcedor. O problema é que a esmagadora maioria das pessoas que freqüenta os estádios não tem o hábito de sentar no local correspondente ao bilhete que adquiriu. E nem mesmo PM acha a iniciativa dará resultado, por conta da falta de conscientização das pessoas e pelas atuais condições dos estádios.Del Nero, porém, acredita que já está na hora de começar um trabalho de educação dos torcedores. Para isso, vai espalhar dezenas de monitores pelo estádio neste domingo. "Precisamos tratar disso agora para termos resultados mais tarde. O objetivo é fazer o torcedor se comportar como deve os estádios."Ele sonha com um comportamento como o que acontece na Europa, por exemplo, onde as pessoas ocupam os lugares indicados nos bilhetes. Raramente ocorre um problema. O presidente da FPF não acha arriscado para a imagem da entidade começar o "trabalho de conscientização" logo num Corinthians e Palmeiras jogo em que a chance de o esquema falhar é considerável. "Creio que dará tudo certo. A estimativa é de cerca de 15 mil pessoas no Morumbi. Com esse público, dá para fazer um bom trabalho."Mas o coronel Marcos Marinho, do 2.º Batalhão de Choque, não acredita no sucesso da iniciativa - a PM vai ser chamada neste domingo para "convencer" os desobedientes. No Morumbi, ele vê vários problemas, a começar pelos locais de acesso às arquibancadas. "Precisamos educar os torcedores e de estádios mais modernos. Do contrário, é impossível."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.