FPF suspende Israel de Jesus por 3 anos

A Federação Paulista de Futebol (FPF) julgou com severidade os envolvidos no ?caso Matonense? nesta sexta-feira e puniu os jogadores da Futura Esporte com 120 dias de suspensão, enquanto o técnico e um dos sócios do clube, Israel de Jesus, foi afastado por três anos de suas funções. A decisão foi tomada em primeira instância no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) e cabe recurso aos penalizados.Os jogadores foram inclusos no artigo 256 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que diz que todo atleta que tentar impedir, por qualquer meio, o transcorrer normal de uma partida, poderá sofrer suspensão de 120 a 360 dias.Já o técnico e empresário da Futura, Israel de Jesus, foi citado no parágrafo único do artigo 256, que diz que se a infração for praticada em virtude de ordem superior, ficará o autor sujeito à pena de um a quatro anos de suspensão. E também no Artigo 279, que diz que quem incitar publicamente a prática de infração, pode ser punido pelo prazo de um a dois anos de suspensão.

Agencia Estado,

04 de fevereiro de 2005 | 14h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.