Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

França admite surpresa com carinho dos torcedores palmeirenses

Volante destaca o bom ambiente dentro do clube, que vive boa fase

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

06 de fevereiro de 2014 | 20h05

SÃO PAULO - França chegou no início do ano ao Palmeiras e parece já ter caído nas graças da torcida. O apoio aumentou depois do belo gol marcado na vitória por 2 a 1 sobre o XV de Piracicaba, na noite de quarta-feira, pela sexta rodada do Paulistão. O volante admite que está surpreso com tamanha receptividade dos torcedores palmeirenses em tão pouco tempo.

"No começo, eu não imaginava esse carinho da torcida, mas sabia que em alguns jogos, entrando e me doando, eles iriam me apoiar pela forma com que me entrego em campo", disse o volante, que destaca o bom ambiente no Palmeiras para explicar a boa fase. "O professor (técnico Gilson Kleina) falou que a gente é uma família e temos de correr um pelo outro. A união é nosso forte."

O gol em Piracicaba, segundo o próprio jogador, foi o mais bonito que ele marcou ao longo da carreira e fez com que não conseguisse mais sair do telefone. "Graças a Deus fiz um bonito gol e ajudei o Palmeiras. Foi um pouquinho turbulento, com a família me ligando, amigos me ligando, dando os parabéns. Vamos manter os pés no chão", explicou França, volante de 22 anos, que veio do Hannover, da Alemanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.