França: É só converter chances que vencerá os jogos

O volante Patrick Vieira foi preciso ao opinar sobre o maior problema da França para o jogo contra Togo, na sexta-feira, no Fifa World Cup Stadium, em Colônia. ?Temos de converter as chances de gols e fazer o resultado que nos dará a classificação?, comentou. Parece um raciocínio simples, mas não em se tratando do ataque dos Bleus, que marcou apenas um gol em 180 minutos na Copa do Mundo e terá apenas 90 para fazer dois, ou será eliminado do Mundial. ?Criamos várias oportunidades contra a Suíça e a Coréia do Sul, mas não finalizamos bem?, resumiu Vieira. Para fazer os gols que o time precisa, o técnico Raymond Domenech resolveu adotar uma formação mais ofensiva e vai escalar David Trezeguet junto com Thierry Henry no ataque. Em relação à dificuldade de marcar gols, o jogador da Juventus da Itália sabe o que diz, pois até quando os franceses fazem, o lance não é validado. O próprio Vieira marcou um gol de cabeça, ainda no primeiro tempo contra a Coréia - a França vencia por 1 a 0 -, mas o árbitro Benito Archundia, do México, não confirmou. ?Todos viram que a bola entrou e ultrapassou a linha do gol?, observou Vieira. ?Espero que contra Togo tenhamos mais sorte.? Se é verdade que o erro da arbitragem tornou a situação do time de Raymond Domenech mais complicada, também vale notar que o setor ofensivo tem sido o grande defeito da equipe, desde a fase de preparação para o Mundial. Começou nas Eliminatórias, quando a equipe chegou a passar três jogos consecutivos sem fazer um gol em casa. E, no geral, os números do ataque também não animaram: em dez jogos, 14 gols marcados - média de 1,4 por partida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.