França elimina Brasil do Mundial Sub17

Mais uma vez a França acabou com o sonho brasileiro de chegar a um título mundial. Neste domingo, em Trinidad e Tobago, o Brasil foi eliminado do Mundial Sub-17 ao perder por 2 a 1 para os franceses nas quartas-de-final. Foi o fim do sonho do terceiro título seguido e de uma invencibilidade que durava 15 jogos em Mundiais da categoria.O desastre brasileiro se consumou em um minuto no primeiro tempo. Aos 38, o artilheiro Pongolle (oito gols no campeonato), sobrou livre no meio da área e marcou de cabeça. O Brasil deu a saída e a França recuperou a bola, que foi levada para o lado esquerdo, de onde partiu um longo cruzamento pelo alto. O zagueiro Wendel, mal colocado, não conseguiu cortar e Pongolle ajeitou para Le Tallec fazer o segundo gol.Os gols fizeram justiça à seleção francesa, que dominava a partida mostrando um futebol organizado. O Brasil sentia falta de uma participação maior do meia Lendro, o jogador mais habilidoso do time. Ele vagava pelo campo sem chamar o jogo e por isso a equipe não conseguia criar nada. A única vez que o Brasil chegou com perigo na primeira etapa foi logo no começo, quando Caetano arrancou bem pela direita e cruzou rasteiro para Bruno, mas o centroavante se atrapalhou com a bola e não conseguiu finalizar.Quando desceu para o vestiário no intervalo, o time brasileiro estava em pânico e tinha apenas 45 minutos para reverter a situação e continuar no Mundial. A partida recomeçou e o Brasil não conseguia trocar dois passes. A bola queimava os pés dos garotos. Os franceses, ao contrário, sabiam o que fazer e iam controlando o jogo sem problemas.Aos 12 minutos, na primeira jogada bem feita pelo time, Alberoni descobriu um buraco na defesa francesa e deixou Bruno livre diante do goleiro Chaigneau, mas o atacante chutou mal e mandou para fora.Com o tempo passando e o time incapaz de reagir, o técnico Sérgio Farias resolveu mudar. Aos 15 minutos, sacou o artilheiro Caetano (quatro gols na competição) e colocou o meia Diego, um jogador de condução de bola que poderia ajudar Leandro a levar o time para a frente. Pouco depois, tirou Bruno e colocou Anderson, um jogador alto e de boa presença na área.Aos 24 minutos, o Brasil chegou ao gol: Alberoni recebeu um lançamento longo e pegou de primeira, rasteiro, no canto esquerdo.O gol encheu os meninos de coragem e assustou os franceses, que foram encurralados. No minuto seguinte, Anderson avançou pela esquerda e chutou fraco, quando a melhor opção seria o cruzamento para Diego ou Leandro, que acompanhavam a jogada pelo meio.O Brasil tomou conta do jogo e foi criando chances para conseguir o empate que levaria a partida para a prorrogação. A melhor delas ocorreu aos 40 minutos, quando o lateral-direito Vinícius entrou livre na área e, na saída do goleiro, rolou para Anderson. Mas o passe saiu muito forte e o atacante não pôde empurrar a bola para o gol vazio. Um minuto depois, Alberoni fez bola jogada pela esquerda e rolou para Leandro, que chutou longe do gol.O árbitro deu quatro minutos de acréscimo e o Brasil seguiu pressionando. Aos 48, teve sua última chance, primeiro com o lateral-esquerdo Fernandes e depois com Leandro. A rodada das quartas-de-final do Mundial será completada nesta segunda-feira com duas partidas: Argentina e Mali; Costa Rica e Burkina Fasso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.