Twitter/Seleção francesa
Twitter/Seleção francesa

França faz 6 a 1 na Espanha e avança às semifinais do Mundial Sub-17

Vitória veio mesmo depois de sair perdendo com um gol antes dos 10 minutos de jogo

Redação, Estadão Conteúdo

11 de novembro de 2019 | 19h26

Com um futebol envolvente, sem dar qualquer chances ao adversário, a seleção da França avançou às semifinais do Mundial Sub-17, que está sendo disputado no Brasil, com uma goleada por 6 a 1 sobre a Espanha, atual vice-campeã, nesta segunda-feira, no estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia. E a vitória veio mesmo depois de sair perdendo com um gol antes dos 10 minutos de jogo.

O rival francês nas semifinais será definido nesta segunda-feira, a partir das 20 horas, quando Brasil e Itália se enfrentarão no mesmo local. O duelo por uma vaga na decisão acontecerá na quinta, às 20 horas, no estádio Bezerrão, na cidade-satélite do Gama, no Distrito Federal. No outro lado da chave, o confronto será entre México e Holanda.

A goleada desta segunda-feira coloca a França pela segunda vez em sua história nas semifinais da competição. Na primeira, em 2001, em Trinidad e Tobago, a seleção conquistou o título ao bater a Nigéria por 3 a 0 na decisão. Já os espanhóis seguem em jejum no Mundial Sub-17 - foram quatro vezes vice-campeões, incluindo a última edição, em 2017, quando perderam para a Inglaterra.

Em campo, a Espanha começou o jogo com espaço para atacar e logo aproveitou a sua chance. Aos 8 minutos, Valera recebeu passe na entrada da área e bateu no canto do goleiro Melvin Zinga. Mas a França não se abateu e conseguiu o empate aos 20. Na cobrança de escanteio, Kouassi cabeceou na saída errada de Martínez. Ainda antes do intervalo, aos 36, a virada veio com Mbuku, que aproveitou o cruzamento rasteiro da direita e mandou para as redes.

Na segunda etapa, a França voltou de forma avassaladora e no primeiro minuto já ampliou para 3 a 1. Mbuku avançou, invadiu a área e cruzou. A zaga da Espanha não cortou e Lihadji mandou para o gol. Abatida, a Espanha não teve forças para reagir e permitiu que os rivais balançassem as redes duas vezes em sequência. O primeiro veio aos nove com Pembelé, que aproveitou a sobra na cobrança de escanteio. O segundo saiu aos 14 em outro cruzamento que a zaga olhou e Aouchiche cabeceou.

O placar de 6 a 1 foi definido nos acréscimos. Hassan avançou com a bola e tocou para Aouchiche, que chutou forte da marca do pênalti e acertou o ângulo do goleiro espanhol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.