França investiga jogador da seleção por prostituição

Um jogador da seleção francesa está sob suspeita de solicitar os serviços de uma prostituta menor de idade, como parte de uma investigação preliminar aberta em Paris. Agnes Thibault-Lecuivre, porta-voz da promotoria, que nesta quarta-feira que um "jogador da seleção" está sob suspeita após uma garota de 16 anos ser presa por furto e o nome dele aparecer nos registros do seu telefone celular.

AE-AP, Agência Estado

13 de fevereiro de 2013 | 10h53

"Uma investigação está em curso. Uma menor foi presa há algumas semanas por furtos e seu telefone celular foi examinado", disse Thibault-Lecuivre. "Após a análise deste telefone, um inquérito foi aberto por prostituição de uma menor, mas não vou confirmar o nome de quem poderia ser citado, jogadores de futebol famosos".

Ela confirmou que o jogador em questão é da seleção da França, sem dar mais detalhes. "Investigações têm que ser feitas em primeiro lugar. Neste momento é uma suspeita", acrescentou.

Três anos atrás, acusações preliminares foram apresentadas contra Franck Ribery e Karim Benzema, ambos da seleção francesa, por solicitarem uma prostituta menor de idade. Eles foram interrogados como parte de uma investigação sobre uma rede suspeita de prostitutas que operava fora de uma boate em Paris perto da Champs-Elysées. O escândalo, que aconteceu antes da Copa do Mundo de 2010, teve ampla cobertura na França.

A prostituta Zahia Deharm, disse que Ribery viajou para visitá-la e lhe entregar um presente de aniversário quando tinha menos de 18 anos. Deharm sempre alegou que ela disse aos os jogadores que era maior. Segunda ela, ambos não sabiam que ela era menor. Ribery e Benzema vão comparecer perante um tribunal penal em junho. A prostituição é legal na França, mas as prostitutas devem ser maiores de 18 anos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFrançaprostituição infantil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.