França sonha em jogar com Romário

Manhã de hoje. O telefone toca sem parar. Todos queriam informar França, do São Paulo, que ele havia sido convocado para a seleção brasileira. Logo imaginou que não poderia ser outra coisa. Seu procurador, Wagner Ribeiro, lhe deu a notícia. "Foi uma surpresa muito boa", afirmou. Principalmente para quem vinha sendo muito vaiado pelos são-paulinos há algumas semanas.Artilheiro do time no ano com 21 gols, o atacante acredita poder, finalmente, realizar um de seus sonhos: jogar ao lado de Romário. No ano passado, teve tudo para fazer dupla com o Baixinho, que acabou se machucando. O último jogo de França na seleção foi em 15 de novembro, contra a Colômbia, no Morumbi. Atuou no ano passado também contra o Peru, em Lima, e dois amistosos, diante de País de Gales e Inglaterra. Não conseguiu ter grande destaque.De volta à boa fase, começam as especulações sobre a possibilidade da saída do jogador. Jornais italianos garantem que o futuro técnico do Milan, Fatih Terim, estará domingo no Canindé para ver o atacante em ação contra a Portuguesa. França diz que o fato de ser observado por alguém não aumenta a responsabilidade. "Não preciso provar nada e depois não convidei ninguém para vir me ver." Seu procurador, Wagner Ribeiro, acredita que o atacante tem boas chances de se transferir para a Europa no meio do ano. Em 2000, França esteve muito próximo da Fiorentina.Além de França, outros dois são-paulinos apareceram na lista do técnico Emerson Leão, o lateral-direito Belletti e o goleiro Rogério Ceni. Ambos disputaram o último jogo da seleção, no mês passado, contra o Equador. "O Leão está sendo corajoso de fazer o que fez (mudar a convocação e chamar a grande maioria de atletas que atuam no Brasil); tomara que dê certo", comentou o lateral.Nem tudo, porém, é alegria no São Paulo. O técnico Oswaldo Alvarez terá de fazer mágica para escalar o time que enfrenta a Portuguesa. Sem poder contar com cinco jogadores, ele terá de fazer improvisações. Deverá pôr em campo quatro zagueiros, Reginaldo, Rogério Pinheiro, Wilson e Jean, este atuando como volante.Fabiano, que na quinta-feira fraturou duas costelas e teve uma pequena perfuração no pulmão direito, está se recuperando bem. Mesmo assim, ficará internado no Hospital Albert Einstein por pelo menos mais cinco dias. As fraturas ocorreram depois de um choque com Reginaldo.Hoje o zagueiro ligou para o companheiro e pediu desculpas. "Não é possível acontecer sempre comigo", lamentou Reginaldo, que também machucou Belletti e Souza em outras ocasiões.Entre os dirigentes o clima também não é dos melhores. O presidente Paulo Amaral e o diretor de Futebol José Dias tiveram um desentendimento nos últimos dias, embora nenhum dos dois confirme a informação. Amaral não teria gostado do bate-boca entre Dias e Roque Citadini, vice-presidente do Corinthians, durante a semana na Rádio Jovem Pan. O diretor são-paulino nem sequer compareceu à solenidade de apresentação do novo patrocinador do clube, a LG, quinta-feira.Amanhã o presidente se reunirá com os jogadores e vai propor o aumento do prêmio em caso de classificação para as semifinais do Campeonato Paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.