Christian Hartmann/ Reuters
Christian Hartmann/ Reuters

France Football não dará prêmio Bola de Ouro em 2020

Em decisão inédita, revista francesa anuncia que premiação será cancelada em razão da temporada diferente causada pelo novo coronavírus

Redação, Estadão Conteúdo

20 de julho de 2020 | 10h04

A direção da revista France Football anunciou nesta segunda-feira que a Bola de Ouro, tradicional prêmio entregue aos melhores do mundo de cada ano, não será dada em 2020. Em comunicado oficial em seu site e nas redes sociais, a publicação francesa alegou que a decisão foi tomada devido à longa paralisação no futebol provocada pela pandemia do novo coronavírus. Será a primeira vez desde a criação, em 1956, que o troféu fica sem um vencedor.

"Acreditamos que um ano tão único não pode - e não deve - ser tratado como um ano comum. No nível esportivo, apenas dois meses (janeiro e fevereiro), dos 11 geralmente necessários para formar uma opinião e decidir entre os melhores, é muito pouco para avaliar e julgar, uma vez que os outros jogos ocorreram - ou ocorrerão - em outras condições (portões fechados, cinco substituições, quartas de final da Liga dos Campeões em uma única partida) que estão muito longe do panorama usual. Essa escolha 'não nos encanta', mas tem como objetivo proteger a credibilidade e legitimidade de tal prêmio", disse o comunicado.

A France Football justifica ainda a decisão explicando que "a justiça que prevalece neste prêmio não pode ser preservada, principalmente no nível estatístico e também na preparação, uma vez que todos os aspirantes ao prêmio não estão no mesmo barco, alguns tendo visto a sua temporada sido cortada radicalmente e outros não. Então, como é que se compara o incomparável?", prosseguiu a nota.

Além disso, a revista esclarece que não há "clima" para a cerimônia, geralmente realizada no início de dezembro, tendo em vista que milhares de pessoas morreram após serem infectadas pelo novo coronavírus. "O troféu transmite outros valores, como exemplaridade, solidariedade e responsabilidade - além da excelência esportiva", justificou.

Apesar de não eleger os melhores da temporada em cada uma das quatro categorias principais - masculino, feminino, goleiro e sub-21 -, a France Football revelou que vai organizar a votação com 180 jurados para a seleção dos 11 jogadores que se destacaram em suas posições, incluindo a revelação da temporada.

Em 2019, o craque argentino Lionel Messi, do Barcelona, recebeu a sua sexta Bola de Ouro, a atacante americana Megan Rapinoe ganhou o troféu na categoria feminina, o goleiro brasileiro Alisson, do Liverpool, levou o Troféu Yashin, e o zagueiro holandês Matthijs de Ligt, então do Ajax e agora na Juventus, foi premiado com o prêmio Kopa de melhor jogador sub-21.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.